Nas últimas duas semanas, vários tatuadores se manifestaram afirmando que suas contas no aplicativo WhatsApp haviam sido aleatoriamente banidas, sem qualquer explicação. Os profissionais estão preocupados com o prejuízo causado pela dificuldade de comunicação com seus clientes, além da preocupação com a própria imagem, por ter a conta bloqueada pelo aplicativo. O Olhar Digital entrou em contato com o escritório de advocacia Cauduro e Wierzchowski, localizado na cidade de Porto Alegre, que entrou com uma ação judicial solicitando, além do desbloqueio do número do tatuador, danos morais e materiais pelo ocorrido. O escritório conseguiu uma liminar deferida junto ao 4º Juizado Especial Cível de Porto Alegre, pelo Juiz de Direito Mauro Borba, determinando o restabelecimento do serviço da conta do WhatsApp vinculada ao número de titularidade do autor em até 24 horas, com multa diária de R$ 500,00 em caso de descumprimento. Em nota o WhatsApp disse que não vai comentar o assunto.

publicidade