EnglishPortugueseSpanish

Sistema de saúde da Estônia é totalmente conectado

Redação 21/10/2019 22h04, atualizada em 22/10/2019 00h02

*De Talin, na Estônia

O sistema de saúde estoniano, assim como os demais processos em uso no país, é todo informatizado. Sempre que um paciente é atendido, em qualquer unidade disponível nos diferentes cantos da Estônia, seus dados são armazenados para que possam ser consultados em uma próxima visita. E isso ocorre tanto em unidades públicas quanto nas particulares.

publicidade

Desde a chegada do cidadão ao centro de saúde, cada médico que tenha acesso ao caso sabe exatamente por onde ele já andou, por quais procedimentos passou e que exames já fez. Isso facilita muito o trabalho dos profissionais de saúde, já que torna os processos mais ágeis, e faz os diagnósticos serem mais precisos, pois o acesso às informações é mais amplo. 

O principal hospital público da capital Talin é o Centro Médico do Norte da Estônia. Moradores de qualquer lugar do país podem ser encaminhados para tratamento nessa unidade. Casos complexos, mesmo que venham de clínicas particulares, são frequentemente direcionados para lá.

Nesse Centro, muitas vezes, as cirurgias são planejadas virtualmente com antecedência. Em procedimentos que requerem guia, como os que envolvem cortes no crânio, esse planejamento antecipado permite produzir um modelo sob medida, em impressora 3D. Isso torna a operação mais precisa e faz o tempo necessário no centro cirúrgico ser menor.

E tem mais: como todo o histórico do paciente fica online, a colaboração entre profissionais é mais fácil. Se necessário, vários médicos podem opinar sobre qual a melhor opção de tratamento. O resultado da adoção de toda essa tecnologia é maior eficiência operacional, recuperação mais rápida do paciente e custos mais baixos.