EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Nesta sexta-feira (6), o CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, ganhou o processo judicial aberto por Vernon Unsworth, um explorador de cavernas, após ser chamado de “pedófilo” no Twitter. Segundo o júri, ser chamado de “cara de pedreiro” não constitui difamação. Como resultado, Musk não terá de pagar nenhuma indenização ao explorador.

O processo estava em julgamento desde terça-feira (3), quando o tribunal de Los Angeles ouviu testemunhos de Unsworth, Musk e outros sobre os tuítes. Musk sustentou que ele via suas postagens como insultos, e não como difamação. Na terça, ele testemunhou que o Twitter é “onde as pessoas se envolvem em combate verbal”. Já Unsworth disse no dia seguinte, disse que via os tuítes como acusações e se sentia “sujo” por eles. Ao deixar a sala de audiência, Musk disse a repórteres: “minha fé na humanidade está restaurada”.

publicidade
Depois que um time de futebol tailandês e seu treinador foram presos em um sistema de cavernas, Unsworth – que tinha o melhor conhecimento da caverna, segundo o testemunho do socorrista Rick Stanton – ajudou nos esforços de resgate. Musk construiu um “minisub”, que poderia ser usado como plano B para resgatar os meninos, caso a ideia inicial desse errado (o que não aconteceu).
 
Em entrevista à CNN, Unsworth disse que via o envolvimento de Musk como um “golpe de relações públicas” com “absolutamente nenhuma chance de funcionar”, e que Musk poderia “enfiar o submarino onde dói”. De acordo com o testemunho de Musk, ele assistiu ao clipe “duas ou três vezes” antes de enviar os tuítes em questão.
 
Musk testemunhou que não tinha conhecimento sobre o envolvimento de Unsworth no resgate, assumindo que ele era apenas um morador da Tailândia. No último, escreveu “desculpe, pedófilo, você realmente pediu por isso”. Musk depois pediu desculpas pelas postagens, dizendo que “pedófilo” era um insulto comum na África do Sul, onde ele cresceu. Em seguida, as excluiu.

Segundo os advogados de Musk, os tuítes eram apenas opinião dele, não declarações de fato. Eles também alegaram que Unsworth procurou lucrar com seu papel no resgate e provocou a resposta de Musk, ao sugerir que o bilionário não se importava com a vida dos meninos presos.

Via: The Verge 

publicidade