EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Um Boeing 737 da companhia aérea ucraniana Ukraine International Airlines que fazia o vôo PS 752 caiu na madrugada desta quarta-feira (8) logo após decolar do Aeroporto Internacional Iman Khomeini em Teerã, capital do Irã, com destino ao Aeroporto Internacional Boryspil, em Kiev, capital da Ucrânia. Todas as 176 pessoas a bordo, incluindo passageiros e tripulantes, morreram.

De acordo com o Ministério de Relações Exteriores do governo ucraniano estavam a bordo 82 passageiros iranianos, 63 canadenses, 2 ucranianos, 10 suecos, 4 afegãos, 3 alemães e 3 do Reino Unido. A tripulação era composta por 9 ucranianos. Um vídeo postado pela agência semioficial iraniana Isna mostra o que seria a queda do avião ucraniano em Teerã:

publicidade

A Organização Iraniana para Aviação Civil recuperou as caixas-pretas do avião e irá investigar as causas do acidente. A embaixada ucraniana em Teerã chegou a publicar uma nota descartando a possibilidade de terrorismo ou conexão com os ataques iranianos a bases militares norte-americanas no Iraque, ocorridos também nesta noite de quarta-feira, mas retratou a publicação logo depois. Segundo a embaixada, informações iniciais apontam para “falha nos motores”.

publicidade

A aeronave era um 737-800 NG de prefixo UR-PSR fabricado em 2016 na fábrica da Boeing em Renton, no estado de Washington, nos EUA. O modelo é antecessor do 737-MAX e não compartilha do mesmo software MCAS, apontado como a causa de 2 acidentes fatais que levaram à suspensão global de todos os voos do modelo no ano passado.