EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Na última semana, a Microsoft liberou a última atualização (grátis) da história do Windows 7 que pegou algumas pessoas de surpresa ao causar um bug no papel de parede. Diante das reclamações, a companhia confirmou que vai lançar uma correção, mas só para quem pagar pelo suporte estendido ao sistema operacional.

A companhia emitiu um comunicado afirmando que vai lançar uma correção em fevereiro para as empresas que estão pagando pelo ESU (sigla para Atualizações Estendidas de Segurança). Isso significa que quem for um usuário comum, que estiver rodando o Windows 7 no PC de casa, ficará para sempre, ao que tudo indica, com o papel de parede do sistema quebrado.

publicidade

O bug foi apontado por vários usuários do Reddit. O problema acontece ao instalar o pacote KB4534310, referente à última atualização do Windows 7. Quando o usuário configura o papel de parede no modo “Estender” e reinicia o computador, o plano de fundo é transformado em uma tela preta.

O problema do fim do suporte do Windows 7 é que quem não paga pelas atualizações do sistema operacional não recebe nenhuma atualização. E os valores são caros: dependendo da versão do Windows 7, a compra do suporte estendido varia entre US$ 25 e US$ 50 anuais por dispositivo. Isso no primeiro ano; quem continuar assinando pode ter que pagar até US$ 200 anuais por computador.

Quem não assina o SEU e faz questão de usar o modo “Estender” para ajustar seu papel de parede à sua tela, precisa contornar essa situação. Uma das possibilidades é remover a atualização KB4534310 do computador para continuar usando tudo como estava antes. A recomendação da Microsoft é usar outro papel de parede que utilize outro ajuste, como “Preencher”, ou encontre um outro plano de fundo que se adeque a resolução da tela. Na pior das hipóteses, há a opção da “gambiarra” de printar o plano de fundo com o ajuste “Estender”, salvar a imagem e usá-la com outro ajuste.

publicidade