EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Não é raro que construções sejam interrompidas na Alemanha quando, durante a escavação, bombas e munições da época da Segunda Guerra Mundial sejam encontradas. As obras da Gigafactory 4 da Tesla, nos arredores de Berlim, ficaram paradas quando trabalhadores encontraram bombas não explodidas na região.

Especialistas em munições desarmaram com segurança as sete bombas, que foram lançadas pela Força Aérea dos Estados Unidos durante o conflito. Mais de 2 mil toneladas de armamentos que datam dos anos 1940 são removidos do solo alemão a cada ano.

publicidade

A Gigafactory 4 (as outras três ficam em Nevada, Buffalo e Xangai) fabricará carros Model Y, além de baterias e componentes para uso em outros veículos da Tesla. O local tem 300 hectares de área, e custou à empresa US$ 45 milhões.

Mas bombas não são o único problema de Elon Musk na Alemanha. O desmatamento gerado para a nova construção de Tesla gerou protestos de moradores, que destacam a perda de habitat para a vida selvagem, bem como preocupações sobre quanta água a fábrica irá drenar de fontes locais.

Os ativistas acreditam que o consumo de água de 372 metros cúbicos por hora pela planta pode causar poluição. Musk foi ao Twitter para afirmar que a fábrica não usaria nada próximo a esse valor, e acrescentou que a floresta não era um habitat natural, mas uma plantação artificial para fabricar papel. A empresa se comprometeu a mover uma população de morcegos do local e plantar três vezes mais árvores do que as que cortar.

Via: CNBC

publicidade