EnglishPortugueseSpanish

E mais uma vez, o sistema de reconhecimento facial utilizado pela Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) foi útil para capturar foragidos em meio ao carnaval de Salvador. No total, 42 pessoas – 40 homens e duas mulheres – foram identificadas nas comemorações de 2020.

“O Carnaval de 2020 confirma o nosso pioneirismo no uso de tecnologia de ponta em grandes eventos. Começamos na festa do ano passado, com o reconhecimento facial e tivemos um preso. Na Micareta de Feira de Santana alcançamos 33 foragidos e agora, encerramos a folia de Salvador com 42 capturados”, informou Maurício Teles Barbosa, destacou o secretário de Segurança Pública.

publicidade

Dessa vez, porém, não foi o sistema de reconhecimento facial espalhado por câmeras instaladas nas ruas da capital baiana que reconheceu os fugitivos, mas sim um aplicativo chamado Face Check. Para efetuar a ação, os peritos tinham que tirar uma fotografia do rosto do indivíduo suspeito para que, em seguida, o software apresentasse todos os dados do cidadão e, consequentemente, sua ficha criminal.

Reprodução

Durante a ação, dois ligados a homicídios, 13 relacionados ao tráfico de drogas, 14 procurados por roubo e três envolvidos com furto foram identificados.

Nesta quarta-feira (26), as fotografias e os dados registrados no Face Check foram apresentados no Quartel do Comando Geral da Polícia Militar da Bahia, onde os dados foram verificados.

publicidade

Essa é a primeira vez que o governo baiano usa a tecnologia, que ainda está em fase de testes e é ligada ao banco de dados do Instituto de Identificação Pedro Mello (IIPM). Até gora, o aplicativo possui cerca de 160 mil cadastros dos 9 milhões de registros guardados pela instituição.

Além dos foragidos identificados, o aplicativo serviu, também, para calcular o número real de foliões que passaram pelas ruas de Salvador durante o carnaval de 2020: entre quinta-feira (20) e quarta-feira de cinzas, 11,7 milhões de pessoas curtiram os principais circuitos soteropolitanos.

Via: Uol