Um smartphone da Xiaomi recebeu certificação da Comissão Econômica Euroasiática (EEC, na sigla em inglês), órgão regulador de países do leste europeu e norte da Ásia, nesta última terça-feira (31). A descoberta do documento aumentou as especulações sobre a chegada do Poco F2, o carro-chefe da subsidiária da Xiaomi, a Pocophone.

Uma das pistas é o número do modelo do aparelho, M2004J11G, semelhante aos de alguns modelos Xiaomi que foram certificados anteriormente pelo EEC. O antecessor, Poco F1, tinha o número de modelo M1805E10A, enquanto o Redmi K20 Pro foi identificado como M1903F11C, e o Redmi K30 Pro como M2001J11C.

O documento ainda identifica o smartphone como um Xiaomi da marca Poco, o que pode causar estranheza, já que a Pocophone se separou recentemente da sua marca-mãe. Entretanto, vale lembrar que primeiro modelo foi lançado como Pocophone F1 no mercado global, e a empresa pode ter decidido manter uma marca “Poco”, mais curta, como estratégia de marketing.

O Poco F2 estava esperado para 2019 após o sucesso do F1 com, mas tudo se tornou incerto depois que Jai Mani, um dos principais executivos responsáveis pelo desenvolvimento do Poco, deixou a Xiaomi. Ao invés do F2, a empresa chinesa lançou o Redmi K30, que seria o mesmo modelo, porém renomeado.

publicidade

A Xiaomi já confirmou que o Redmi K30 Pro não será lançado como Poco F2. A empresa lançou em fevereiro um outro aparelho da mesma linha, o Poco X2, com tela de 6,67 polegadas, Snapdragon 730G e duas opções de memória RAM, 6 GB e 8 GB.

Via: Gizmochina