EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Um jovem de 15 anos, membro de uma tribo de índios Yanomami, morreu na última quinta-feira (9) de Covid-19 em Boa Vista, capital do estado de Roraima. De acordo com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) o jovem tinha outros problemas de saúde preexistentes, como desnutrição, anemia e malária recorrente.

O corpo foi enterrado cerca de uma hora após a morte. Todos os que tiveram contato com o paciente, incluindo 5 profissionais de saúde indígena, um piloto de avião e os cerca de 70 membros de sua comunidade estão em isolamento e sendo monitorados pelas autoridades de saúde.

publicidade

Segundo informações, o jovem começou a sentir sintomas da doença em 16 de março. Em 18 de março, ele foi internado, e depois dispensado, com suspeita de meningite. Nos dias 20 e 22 de março ele foi internado novamente, para tratar sintomas relacionados a “malária, febre e dores musculares”. Foi apenas na quinta internação, no dia 3 de abril, que ele foi testado para a Covid-19.

Ainda não se sabe como o jovem contraiu o vírus. Ele vivia na comunidade Helepi, na região do rio Uraricoera. Segundo a ONG Survival International, mais de 10 mil garimpeiros extraem ouro ilegalmente na região.

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse que o caso é muito preocupante. “Temos que ser triplamente cautelosos com as comunidades indígenas, especialmente aquelas que tem pouco contato com o mundo exterior”, afirmou.

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil tem 25.758 casos registrados de Covid-19, com 1.557 vítimas fatais da doença.

publicidade

Fonte: Live Science