Paula Bates, John Trent e Don Miller, pesquisadores da Universidade de Louisville, desenvolveram uma tecnologia que pode ajudar na luta contra o novo coronavírus. O método usa DNA sintético que atua na proteína humana nucleolina.

A terapia impede que algumas doenças, incluindo a covid-19, sequestrem a nucleolina. E isso evita que elas se repliquem e dominem as células humanas.

publicidade

Agora, a universidade busca aprovação da Food and Drug Administration para iniciar os testes em humanos. No momento, há diversas pesquisas com medicamentos em andamento. Como o novo coronavírus já passou por 30 mutações, é mais difícil encontrar uma cura única e definitiva para a covid-19.

Enquanto nenhum remédio tem a eficácia comprovada, cabe à população manter as medidas de prevenção. As principais incluem permanecer em casa sempre que possível, usar máscaras de proteção quando sair e higienizar as mãos.