EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Sem um medicamento com eficácia comprovada no combate à Covid-19, os ventiladores têm sido uma das opções de tratamentos para pacientes na UTI. Porém, com os crescentes relatos de que são poucos os que conseguem sair de uma condição crítica, alguns médicos estão questionando o método.

Um estudo com mais de 2.600 pacientes da região de Nova York mostrou que 88% dos infectados que precisaram de respiração artificial não resistiram à Covid-19. Publicada no Journal of the American Medical Association, a pesquisa examinou os resultados de pacientes em 12 hospitais, entre 1º de março e 4 de abril.

publicidade

Reprodução

Durante o estudo, 553 pacientes morreram, aproximadamente 21%. Esse número, porém, sobe para 88% se considerados apenas os pacientes em estado grave, cerca de 12% do total. Se considerados apenas aqueles com mais de 65 anos e que precisaram ser colocados em respiradores, a taxa de sobrevivência cai para apenas 3%.

Uso de ventiladores mecânicos

Apesar dos resultados, os pesquisadores da Northwell Health afirmaram que a natureza observacional do estudo não possibilita tirar conclusões da melhor forma de usar ventiladores nos pacientes com o novo coronavírus.

“Estamos apenas reportando observações neste relatório. Portanto, não podemos dizer que se a ventilação mecânica tivesse sido retida desses pacientes, haveria uma taxa de sobrevivência diferente”, concluiu Karina Davidson, vice-presidente sênior de pesquisa da empresa.

publicidade

Via: Bloomberg