EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O último evento organizado pelo Google aconteceu há apenas seis meses, mas ficou esquecido em meio ao caos causado pelo novo coronavírus. Nesse evento, a companhia apresentou a nova geração de seus fones de ouvido sem fio Pixel Buds, que concorreriam diretamente com os AirPods da Apple. Agora, eles enfim chegaram. 

O Google anunciou hoje (27) que os Pixel Buds estão à venda nos Estados Unidos. De quebra, a empresa contou alguns detalhes sobre essa geração de fones. Por exemplo, os Pixel Buds têm um sistema de emparelhamento muito similar ao dos AirPods: basta abrir o estojo dos fones perto de um smartphone Pixel (ou qualquer um rodando Android 6.0 ou superior) e uma notificação para conectar os fones aparecerá na tela.

publicidade

Reprodução

Além disso, o Google aprimorou os sistemas de alto-falantes, microfones e sensores. Nos Pixel Buds, uma tecnologia detecta quando o usuário move a mandíbula, para compensar o som da fala e de ambientes barulhentos, como uma sala cheia ou um dia de vento; os microfones ficam mais sensíveis e direcionados à voz do usuário.

Da mesma forma, o volume se adapta ao ambiente: caso você esteja em um lugar silencioso e faça uma atividade barulhenta repentina, como ligar um liquidificador, os Pixel Buds rapidamente aumentam o volume, para que você possa ouvir tranquilamente seu conteúdo. No entanto, os fones sem fio do Google não contam com cancelamento ativo de ruído, assim como os AirPods comuns.

publicidade

Alguns outros recursos já haviam sido revelados anteriormente, como o suporte ao Google Assistente pelo comando “Hey Google” e um modo de tradução em tempo real baseado no Google Tradutor. Os Pixel Buds também têm um modo de “fone perdido”, caso seus fones sumam em algum lugar da casa, eles emitirão um barulho alto para que você possa encontrá-los.

A nova geração de Pixel Buds está disponível por US$ 180 (aproximadamente R$ 1.018 em conversão direta) na Google Store americana e em diversas redes parceiras da companhia. De acordo com a empresa, os acessórios chegarão nos próximos meses a outras regiões do mundo.

Via: MacMagazine