EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Parece uma animação psicodélica, mas é de verdade. O fotógrafo norte-americano Patrick Coyne registrou o nado de golfinhos por entre microrganismos bioluminescentes, deixando um rastro de luz nas águas de Newport Beach, na Califórnia.

Coyne lembra que já tinha visto a dança dos golfinhos quando fazia um documentário para a Netflix, mas na semana passada resolveu voltar ao local com sua própria câmera e registrar o que ele chamou de “uma das noites mais mágicas” de sua vida.

publicidade

“Ficamos fora por algumas horas e, em nosso trecho final, finalmente vimos dois golfinhos aparecendo para iniciar o incrível show brilhante”, escreveu Coyne em seu Instagram. “Poucos minutos depois, e fomos recebidos por mais alguns, o que foi insano. Sinceramente, ainda estou processando tudo isso”, completou.

O registro é raro pelas suas dificuldades técnicas. O cinegrafista explica que a bioluminescência é efêmera por natureza, e encontrar qualquer tipo de animal no escuro “é ridiculamente difícil”. Segundo Coyne, as condições devem ser absolutamente perfeitas para que a bioluminescência apareça e um animal nade por ela para ser filmado. “Apenas tentar fixar o foco em algo se movendo na água era um pesadelo”, lembra.

A bioluminescência é causada por uma espécie de fitoplâncton chamado dinoflagelado, que são sensíveis a qualquer tipo de movimento e emitem uma luz com duração de até 100 milissegundos quando tocados por predadores. Com muitos deles reunidos numa mesma região, é possível fazer as imagens que Coyne registrou.

publicidade

Via: ScienceAlert