EnglishPortugueseSpanish
publicidade

De acordo com os levantamentos divulgados diariamente pelo Ministério da Saúde, o estado de São Paulo é o primeiro no número de casos confirmados e óbitos em decorrência do novo coronavírus.

Nesta terça-feira (28), São Paulo registrou 224 mortes em 24 horas, considerado o maior registro até então. Esse número representa um aumento de 12% em relação aos dados revelados anteriormente – até ontem (27), eram 1.825 óbitos. Contando os novos casos, o estado possui 2.049 vítimas confirmadas.

publicidade

A informação foi divulgada em entrevista coletiva realizada no Palácio dos Bandeirantes hoje. De acordo com José Henrique Germann, secretário estadual da Saúde, como não há fila de testes aguardando confirmação, “isso significa que esses novos casos foram dos últimos dias”.

Além dos óbitos, durante a coletiva houve a confirmação dos novos casos de infectados. De acordo com o que foi divulgado, São Paulo possui 2.300 novos casos, totalizando 24.041. Isso representa um crescimento de 11% em relação ao divulgado anteriormente.

Ocupação de leitos

Até o momento, somente na Grande São Paulo, 81% dos leitos de UTI estão ocupados por pacientes que necessitam de cuidados mais aprofundados. No estado, esse número é um pouco menor, chegando a 61,7%. Germann apontou que há 1.437 pacientes internados em UTIs; enquanto 1.800 seguem sendo cuidados em enfermarias.

Quando questionados sobre uma possível flexibilização da quarentena, válida até 10 de maio, tanto Germann quanto Davi Uip, Chefe do Centro de Contingência da Covid-19 no estado, disseram que a possibilidade está em análise.

publicidade

Eles afirmam que tudo depende dos números e dados analisados diariamente, mas que não há chance de que isso ocorra antes do dia 10. Por isso, o estado continua com as exigências de que apenas comércios essenciais podem funcionar.

Via: Estado de São Paulo