EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Cientistas canadenses identificaram que o sangue possui metabólitos capazes de prever, com precisão, se uma mulher desenvolverá diabetes tipo 2 após sofrer uma forma transitória da doença durante a gravidez

A descoberta pode transformar o exame de sangue em um auxílio para médicos identificarem pacientes com maior risco à doença durante e após a gestação, além de evitar a diabetes por meio de intervenções, incluindo dieta e exercícios. 

publicidade

“Há uma desregulação metabólica que ocorre em mulheres que desenvolverão diabetes tipo 2 no período pós-parto, sugerindo que já existe um problema subjacente e que podemos detectá-lo”, diz Michael Wheeler, professor de fisiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Toronto que liderou o estudo, o qual contou com a colaboração de outros pesquisadores.

Reprodução

Exame de sangue pode auxiliar médicos a identificarem pacientes com maior risco à doença durante e após a gestação. Foto: Reprodução

A assinatura metabólica identificada pode prever com mais de 85% de precisão se uma mulher vai desenvolver diabetes tipo 2, conforme descrito em um estudo publicado na revista Plos Medicine.

publicidade

Cerca de uma em cada dez mulheres desenvolverá diabetes gestacional durante a gravidez, o que as coloca em maior risco de ter diabetes tipo 2, com 30% a 50% delas desenvolvendo a doença até 10 anos após o parto. 

Estudo anterior

O novo estudo baseia-se em uma pesquisa anterior feita em 2016 com 1033 mulheres com diabetes gestacional. As amostras de sangue foram coletadas entre seis e nove semanas após o nascimento dos bebês e depois duas vezes ao longo de dois anos. A saúde das mulheres foi acompanhada por seus registros médicos eletrônicos por até oito anos.

Durante esse período, 173 mulheres desenvolveram diabetes tipo 2 e suas amostras de sangue foram comparadas com 485 mulheres de várias idades, raças e etnias, que não haviam desenvolvido a doença.

Via: MedicalXpress