EnglishPortugueseSpanish

Desde que o Ministério da Saúde decidiu omitir o total de casos e mortes relacionados à Covid-19 dos boletins diários na semana passada, uma série de iniciativas foram anunciadas para suprir essa lacuna. O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) foi uma das organizações que se propôs a isso, mas sua plataforma demonstrou uma falha: os nomes dos estados estão quase todos errados.

A plataforma mostra o estado do Rio Grande do Norte como o grande epicentro do coronavírus no Brasil, com mais de 144.593 casos confirmados e 9.188 óbitos. Esses são, na verdade, os números do estado de São Paulo.

publicidade

Quando você passa o mouse sobre os estados no mapa, é possível entender que há algum bug no sistema. O estado de São Paulo retorna o nome do Rio Grande do Norte, Paraná virou Rondônia, Santa Catarina virou Roraima, Mato Grosso do Sul virou Santa Catarina, Goiás virou São Paulo e o Distrito Federal virou Tocantins.

Reprodução

São pouquíssimos estados que estão com o nome correto. Entre eles estão Amazonas, Amapá, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Apesar da confusão com os nomes, os dados estão condizentes com os levantamentos das secretarias estaduais de saúde, permitindo entender a situação da pandemia no Brasil em nível nacional. No entanto, a plataforma inviabiliza a análise dos casos em nível estadual.