Por Marcelo Zurita*

Na noite de 14 de junho, os poucos habitantes do oeste australiano foram surpreendidos por um fenômeno único e fascinante: uma enorme bola de fogo esverdeada cruzou o céu passando sobre algumas cidades, proporcionando um belo espetáculo de luz, que durou mais de 30 segundos e foi filmado a partir de pelo menos oito localidades. Confira o vídeo abaixo.

Bramon – Rede Brasileira de Observação de Meteoros – analisou os vídeos divulgados e, embora as imagens não mostrem o início nem o fim do meteoro, o que dificulta a determinação da trajetória com exatidão, foi possível concluir que ele percorreu uma enorme distância, ao menos 700 quilômetros, durante os mais de 30 segundos em que passou pela atmosfera.

publicidade

Devido a sua longa duração, à ausência de fragmentação e à constância de sua cor e brilho, a Bramon acredita que possivelmente se trata de um meteoro “earthgrazer”, ou seja, um meteoro que ocorre quando um fragmento de rocha espacial atinge a atmosfera em um ângulo muito baixo e termina retornando ao espaço.

Reprodução

Trajetória estimada do meteoro – Créditos: Bramon

Pelas imagens, também foi possível estimar sua trajetória pela atmosfera. Não se sabe exatamente onde o meteoro se iniciou, mas é possível afirmar que ele passou entre Barrow Island e Cape Preston, seguindo aproximadamente na direção norte-nordeste e desaparecendo sobre o Oceano Índico.

Sua velocidade foi estimada em cerca de 20 quilômetros por segundo (72 mil quilômetros por hora) e seu brilho intenso indica uma massa elevada, possivelmente de um pequeno asteroide com algumas toneladas.

 
Marcelo Zurita é presidente da Associação Paraibana de Astronomia – APA; membro da SAB – Sociedade Astronômica Brasileira; diretor técnico da Bramon – Rede Brasileira de Observação de Meteoros – e coordenador regional (Nordeste) do Asteroid Day Brasil