Um tratamento desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp, conseguiu eliminar o vírus HIV do organismo de um paciente que vivia com a doença há sete anos. Coordenado pelo infectologista Ricardo Sobhie Diaz, o estudo foi iniciado em 2013 envolveu 30 voluntários do sexo masculino que se tratavam com coquetéis e tinham carga viral indetectável.

Nessa condição, os pacientes têm um volume baixo de vírus no sangue e não o transmitem para outros indivíduos. Apesar dos resultados promissores, os pesquisadores acreditam que ainda é cedo para falar em cura da aids. Os detalhes da pesquisa foram apresentados nesta terça-feira na Conferência Internacional de Aids. A próxima fase do estudo terá 60 voluntários e a participação de mulheres.

publicidade