EnglishPortugueseSpanish

Um drone subaquático autônomo chamado Silbo completou recentemente a circum-navegação do Atlântico Norte, uma jornada que durou quatro anos, durante os quais ele percorreu mais de 22 mil km.

O drone é um Slocum G2 Glider, um tipo de “planador submarino” produzido pela Teledyne Webb Research, nos EUA. Em vez de ter propulsão direta, com uma hélice, ele usa motores elétricos para ajustar seu centro de gravidade e a posição de duas asas para manobrar e navegar as correntes marítimas.

publicidade

A jornada foi feita em quatro etapas. A primeira começou no outono de 2016 em Cape Codd, no Massachusetts (EUA), de onde o veículo partiu para a Irlanda, um total de 6557 km percorridos em 330 dias. Na segunda etapa, da Irlanda para as Ilhas Canárias, foram 3695 km em 178 dias. O nome do drone, Silbo, vem de uma peculiar linguagem falada na ilha chamada Silbo Gomero, que permite que pessoas se comuniquem a grandes distâncias usando assovios.

Na terceira etapa o drone percorreu 6.256 km ao longo de 418 dias, cruzando o Atlântico das Ilhas Canárias para St. Thomas, nas Ilhas Virgens Americanas, colônia dos EUA no Caribe. Lá o drone foi recuperado, teve as baterias trocadas e foi recolocado na água em menos de 24 horas para começar a última etapa, quando percorreu 6.236 km em 348 dias entre St.Thomas e Martha’s Vineyard, no Massachusetts, onde chegou 29 de junho.

Ao longo de sua viagem de quatro anos, Silbo coletou principalmente dados climáticos sobre furacões, tempestades e condições do oceano, fazendo mais de 5.000 leituras de dados que ajudaram na previsão meteorológica.

O drone também serviu de plataforma de testes para novo software e hardware, tanto para a atual quanto a próxima geração de planadores Slocum. As etapas mais recentes forneceram dados sobre novas configurações de baterias, software avançado e técnicas de pilotagem para missões de longa duração.

publicidade

Fonte: Teledyne News