EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O Google Chrome suporta imagens nativas de carregamento lento desde a sua 76ª versão, lançada há cerca de um ano. Esse recurso permite que o navegador poupe alguns dados móveis do usuário, já que carrega as imagens do site apenas quando estão prestes a aparecer conforme a página é rolada para baixo. Agora, o Google decidiu tornar o recurso ainda mais eficiente.

Para economizar mais dados móveis do usuário, o Google reduziu o limite que determina quando o navegador pode começar a carregar as imagens que estão por vir na página. Addy Osmani, gerente de Engenharia do Chrome, explicou que o limite de distância, calculado em pixels, foi reduzido de 3.000 px para 1.250 px em conexões mais lentas, como o 3g; e de 4.000 px para 2.500 px em conexões mais rápidas. Isso significa que as imagens serão carregadas um pouco mais tarde, o que facilita o carregamento inicial dos sites.

publicidade

Confira a imagem abaixo para entender melhor como funciona o carregamento lento e como a alteração do limite de distância vai mudar a forma como o usuário navega pelo site via Chrome:Reprodução

Imagem: Addy Osmani/Google

Osmani comparou o recurso do Chrome ao LazySizes, um código em linguagem JavaScript que faz sites carregarem imagens preguiçosamente quando é inserido na programação por desenvolvedores. Contudo, a solução nativa do Google é mais simples e, portanto, deve ser mais amplamente implementada, com potencial para se tornar onipresente.

Além de se aplicar às imagens, o recurso do Chrome também retarda o carregamento de incorporações em sites, como vídeos do YouTube e widgets do Spotify, algo que economiza dados móveis e acelera o carregamento inicial ainda mais.

publicidade

O recurso funciona a partir da versão 79 do Google Chrome, que já se encontra em sua 84ª versão.

 

Via: Android Police