A primeira patente de candidata a vacina chinesa acaba de ser concedida. Quem recebeu o registro foi a biofarmacêutica CanSino Biologics. A fórmula da empresa foi criada em parceria com a Academia de Ciências Militares da China.

Embora tenha sido oficializada em 11 de agosto, a patente só foi divulgada ontem. Segundo o jornal chinês People’s Daily, o documento abre portas para uma possível produção em massa em um curto período de tempo. Apesar disso, a segurança e a eficácia da substância ainda devem ser comprovadas.

publicidade

A CanSino deve iniciar testes de fase três na Arábia Saudita em breve e já demonstrou interesse em o testar o composto em outros países. No momento, empresa negocia com a Rússia, o Chile e o Brasil.

Segundo a empresa, a patente confirma ainda mais a eficácia e a segurança da candidata a vacina. De acordo com Xu Xinming, advogado especializado em propriedade intelectual, as concessões de patente na China têm como base um sistema bastante rigoroso e completo.

Um funcionário da CanSino negou que o processo de registro tivesse ligação com a venda do imunizante. Ele reforça que esses dois aspectos estão sob supervisão de sistemas diferentes.