EnglishPortugueseSpanish

Segundo projeção da Secretaria Estadual de Saúde, o estado de São Paulo deve totalizar entre 30 mil e 36 mil óbitos por Covid-19 até o dia 31 de agosto. O número de casos ficará entre 835 mil e 970 mil. 

De acordo com os dados divulgados na segunda-feira (17), o estado contabiliza 26.899 mortes e 702.665 pessoas infectadas pelo novo coronavírus. O número de pacientes em estado grave é de 4.800, ocupando 57,4% das unidades de tratamento intensivo (UTI) no estado e 55,5% na Grande São Paulo. Outros 6.457 apresentam quadro ameno da doença e estão internados em enfermarias.   

publicidade

As curvas de casos e mortes no estado têm apresentado estabilidade. Nas últimas duas semanas, a média de mortes oscilou entre 252 e 254, representando, entre os dias 9 e 15 de agosto, uma queda de 1% em relação às 32 semanas anteriores.

A região metropolitana e a Baixada Santista apresentaram, respectivamente, quedas de 4% e 5% no número de óbitos. Já a capital registrou aumento de 8,8%.   

sao_paulo_quarentena_covid_-_19_coronavirus2403209977.jpg

Pessoas transitam sem máscara no centro de São Paulo. Imagem: Rovena Rosa/Agência Brasil

Mudança na contagem de óbitos

O Centro de Contingência do Coronavírus associa o aumento de mortes na capital à nova metodologia de contagem. A partir da última quinta-feira (13), o estado de São Paulo passou a contabilizar os óbitos por Covid-19 confirmados por meio de exames de imagem. A mudança atendeu às recomendações do Guia de Vigilância do Ministério da Saúde

Antes, só eram incluídos nas estatísticas oficiais os óbitos confirmados por exames laboratoriais (RT-PCR e teste rápido). Após a mudança na metodologia, o governo do estado passou a considerar também o critério clínico-imagem, ou seja, confirmações baseadas em exames como tomografia e ultrassom.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que, se a metodologia não tivesse mudado, a média do estado cairia para 220 mortes na última semana, retornando ao mesmo patamar observado no início de junho. 

Em relação ao número diário de internações, a média da última semana foi de 1.658, semelhante à registrada na 22ª semana da pandemia, entre 24 e 30 de maio. 

Via: Agência Brasil