A Hour One, empresa que cria personagens digitais a partir de humanos reais, anunciou o recebimento de US$ 5 milhões na última semana por meio de financiamento. O valor será investido no desenvolvimento de pesquisas que fomentem a inteligência artificial

Por meio de imagens de humanos reais, a empresa montou um portfólio de personagens digitais movidos a inteligência artificial. E com o aporte financeiro recebido de empresas como Galaxy Interactive, Remagine Ventures e Kindred Ventures, a Hour One poderá aumentar o seu catálogo de personagens, bem como investir em uma plataforma de nuvem a fim de expandir as suas atividades comerciais. 

publicidade

 

 

Para o fundador e CEO da Hour One, Oren Aharon, personagens digitais estarão cada vez mais presentes em nosso cotidiano. “Nossa visão é que a Hour One conduza o uso de personagens sintéticos a fim de melhorar a qualidade da comunicação entre empresas e pessoas em todos os mercados”, explica. 

Isso foi mostrado no teste de semelhança “real ou sintético” no CES 2020, onde a empresa desafiou as pessoas a dintinguirem entre humanos reais e digitais, gerados por sua tecnologia. Atualmente, a empresa trabalha com os setores de comércio eletrônico, educação, automotivo e comunicação empresarial, entre outros. 
 

character_sheet3.jpg

Hour One possui um catálogo de personagens sintéticos. Créditos: Hour One.

Tecnologia e ética

Para os próprios fundadores da Hour One, o uso desta tecnologia envolve uma discussão ética. Entretanto, Lior Hakim, cofundador e CTO da empresa, diz que esse problema potencial é resolvido por meio de criptografia que garante o uso e os direitos dos personagens, além de permitir que “qualquer pessoa identifique os vídeos e também os marque como alterados” em caso de fraude.  

A empresa também afirma ter um código de ética para o uso desta tecnologia. Sam Englebardt, cofundador e diretor administrativo da Galaxy Interactive, afirma que a “abordagem orientada à ética para a criação de vídeo sintético” da Hour One é fundamental e que “dado o desafio da produção com atores ao vivo durante a pandemia do novo coronavírus, agora é o momento perfeito para empresas de todos os tamanhos produzirem seus conteúdos com personagens sintéticos” 

Via: TechCrunch