O pesquisador de segurança Bob Diachenko, da Comparitech, descobriu que um banco de dados com informações sobre 235 milhões de usuários do YouTube, do Instagram e do Tiktok estava exposto na web. Entre os dados estavam nome de usuário, nome completo, idade, gênero, informações de contato, imagens de perfil e estatísticas sobre o número de seguidores.

Todas as informações estavam públicas e parecem ter sido compiladas por uma ferramenta que coleta informações em uma página. A prática em si não é ilegal, mas as redes sociais a proíbem para proteger as informações de seus usuários.

publicidade

Diachenko encontrou três cópias idênticas do banco de dados em 1º de agosto. Segundo ele, elas pertenciam à Deep Social. Ao tentar entrar em contato, ele foi redirecionado para outra empresa, a Social Data. Embora negue ligação com a Deep Social, a Social Data reconheceu o vazamento e fechou o acesso aos bancos de dados.