EnglishPortugueseSpanish

O primeiro celular com o HarmonyOS, novo sistema operacional da Huawei, deve ser lançado até o fim do ano. Com um evento para desenvolvedores marcado para setembro, a fabricante chinesa começa a se preparar para mostrar a plataforma criada para substituir o Android em meio a um embate entre EUA e China.

Anunciado no ano passado, o HarmonyOS é uma plataforma feita não apenas para celulares, mas também TVs, relógios inteligentes e dispositivos conectados em geral. A Huawei também deve lançar nos próximos meses um smartwatch equipado com a plataforma.

publicidade

E, de acordo com o analista Ma Jihua, que costuma ter informações quentes a respeito da Huawei, a empresa prepara uma apresentação da versão do HarmonyOS voltada para smartphones até o fim do ano. Na mesma data, a empresa deve mostrar o primeiro celular que roda o novo sistema.

Reprodução

Antes disso, no entanto, a Huawei deve dar alguns detalhes sobre a plataforma entre os dias 10 e 12 de setembro. A chinesa marcou uma conferência para desenvolvedores – a HDC 2020 – e promete mostrar a EMUI 11, interface da empresa para o Android, além da versão 2.0 do Harmony OS, voltada para smartwatches, PCs e tablets – ou seja, ainda não será a versão rodada em celulares.

A Huawei confirmou o desenvolvimento do HarmonyOS em 2019, e, na época, disse que o sistema operacional teria código-fonte aberto, além de ser adaptável para diversos tipos de dispositivos diferentes. A ideia é que, com as restrições impostas aos negócios da empresa nos EUA, a fabricante tenha um sistema operacional alternativo ao Android.

Fabricante quer sensor de digital na tela toda

A Huawei confirmou que tem trabalhado no desenvolvimento de novas tecnologias de autenticação de impressão digital, em especial uma que permita que o usuário desbloqueie o aparelho ao tocar em qualquer lugar da tela. O desafio está em fazer com que os vários sensores consigam ocupar o mínimo de espaço sob o display.

A fabricante quer unir esse conceito a outro que vem sendo trabalhado por outras marcas, a tecnologia de câmera selfie sob a tela. “Estamos trabalhando para fazer com que [impressão digital em todas as telas] coexista com câmeras de selfie em display”, disse a empresa. Leia mais aqui.

Via: GizChina