EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A juíza distrital dos EUA Yvonne Gonzalez Rogers deu uma vitória à Epic Games em seu processo contra a Apple nesta terça-feira (25). Segundo a juíza, a ameaça da Apple de cortar o acesso da Epic às suas ferramentas de desenvolvimento para o iOS e macOS é um “exagero”.

Por isso, ela emitiu uma ordem temporária impedindo a Apple de cumprir a ameaça, o que ao menos por enquanto garante o futuro da Unreal Engine no ecossistema da Apple. A vitória da Epic, entretanto, foi parcial. A juíza negou o pedido da empresa de impedir que a Apple retire Fortnite da App Store enquanto o mérito da questão é julgado.

publicidade

O cerne da questão é o fato de que a Epic tem dois contratos de desenvolvimento separados com a Apple. O contrato para o Fortnite está sob o nome da “Epic Games”, mas o contrato para a Unreal Engine está sob o nome da “Epic Games International, S.à r.l”.

publicidade

A Apple considera que ambas são a mesma empresa e que, portanto, as punições a uma delas decorrentes de uma violação de contrato no caso Fortnite também devem ser estendidas à outra, algo da qual a juíza, ao emitir sua ordem, discorda.

A Unreal Engine é o “motor” no qual milhares de jogos em múltiplas plataformas, incluindo consoles, iOS, Android, Windows e macOS, são baseados. Impedir o acesso da Epic às ferramentas de desenvolvimento da Apple significaria impedir que a empresa mantivesse a versão para macOS ou iOS da plataforma, prejudicando indiretamente milhares de desenvolvedores de jogos.

Foi este o argumento usado pela Microsoft, que recentemente entrou com uma petição em favor da Epic. “Negar o acesso da Epic à SDK da Apple e a outras ferramentas de desenvolvimento irá impedir que a Epic suporte a Unreal Engine no iOS e macOS, e colocará a Unreal Engine e os criadores de jogos que desenvolveram, estão desenvolvendo ou irão desenvolver jogos baseados nela em uma desvantagem substancial”, disse a empresa.

Fonte: Engadget