A empresa californiana NDB desenvolveu um projeto de baterias de nanodiamante que promete ser uma evolução no fornecimento de energia. De acordo com os criadores, a técnica inverte a equação de energia e age como minúsculos geradores nucleares. Por isso, sua duração é prolongada: varia de uma década a 28 mil anos sem precisar de recarga.

A criação deve oferecer potências maiores do que as existentes nas baterias de íons de lítio atuais. Além disso, elas devem ser quase indestrutíveis e totalmente seguras em caso de acidente. Em algumas aplicações, como as de carros elétricos, podem ser significativamente mais baratas do que as disponíveis hoje.

publicidade

A criação ainda está em fase bastante inicial e a primeira prova de conceito só foi terminada recentemente. Apesar disso, a companhia afirma que vai começar a construir o protótipo comercial assim que os laboratórios reabrirem após a pandemia. Veja mais detalhes em nosso site, www.olhardigital.com.br