EnglishPortugueseSpanish
publicidade

No ano passado, a sul-coreana Samsung havia anunciado o lançamento de sua linha M com smartphones do segmento de entrada e intermediário. Já para esse ano, a marca continuou a investir nessa linha trazendo para ela o Galaxy M31.

O novo aparelho intermediário traz uma configuração bem robusta ao contar com um processador octa-core e 4 cãmeras traseiras. O Olhar Digital recebeu uma unidade do aparelho para review e te conta a seguir nos detalhes o que achou dele nesta análise. Confira!

publicidade

Design, acabamento e tela

Assim como a maioria dos aparelhos intermediários, o Galaxy M31 tem a maior parte de seu acabamento feita de plástico e está disponível nas cores vermelho, preto e azul. De forma geral, o celular tem uma aparência bem simples, apesar do seu display infinito lhe conceder um certo charme. O celular, vale notar, não é muito leve e pesa 191g.

Reprodução

publicidade

Já em sua parte traseira, as câmeras ficam dispostas na sua parte lateral bem rente ao corpo, uma decisão acertada da Samsung para evitar que elas sejam danificadas facilmente. De forma mais centralizada, é ali também que está o leitor de impressões de digitais disposto em um “pequeno quadrado”.

Reprodução

O display do aparelho tem 6,4 polegadas, um notch em gota e utiliza a tecnologia Super AMOLED da Samsung. Aqui, como é tradição da marca, o nível de brilho da tela é excelente, mas as cores não são tão vivas quanto o que já vimos em outros celulares, mesmo ao usar a opção “vívido” nos ajustes de tela do Android. Na questão de proteções, a tela do Galaxy M31 traz o Gorilla Glass 3 contra trincos e arranhões, mas nenhuma certificação contra água e poeira.

Reprodução

Em relação a conexões, a Samsung optou por manter uma bem vinda saída para fones de ouvidos P2 e uma porta USB C para a transferência de dados. Perto delas também está localizado o alto falante do aparelho, que consegue reproduzir sons com uma boa qualidade e volume, mas que pode ficar um pouco “tampado” na hora de jogar algo.

Performance e autonomia

O Galaxy M31 é um aparelho do segmento intermediário, mas ele surpreende em alguns aspectos, principalmente em relação a sua autonomia. Antes de entrarmos nos detalhes, primeiro, veja a ficha técnica deste celular:

  • Processador Octa-Core Exynos 9611 com frequências até 2.3 GHz;
  • GPU Mali-G72;
  • 6 GB de memória RAM (A versão de 8 GB não está à venda no Brasil)
  • 128 GB de espaço de armazenamento expansível via cartão MicroSD;
  • Bateria de 6.000 mAh.

No quesito desempenho, apesar de não contar com o processador mais potente, o Galaxy M31 não apresenta nenhum engasgo para as principais tarefas cotidianas, animações do sistema e nos aplicativos mais populares do momento. Inclusive, graças a sua boa quantidade de memória RAM, eu não senti dificuldade nenhum em deixar diversos programas abertos ao mesmo tempo.

Já para jogos, o Galaxy M31 desaponta um pouco ao apresentar lentidões, mas o que não signifia que ele não seja capaz de rodar alguns títulos recentes e até mesmo mais pesados. Para o primeiro teste, eu rodei o jogo Asphalt 9, que apresentou uma boa performance e poucos stutterings. Por sua vez, um título mais recente, o Otherworld Legends rodou bem na maior parte do tempo, mas apresentou pequenos travamentos mesmo sendo um jogo leve.

Reprodução

Diferente de muitos outros aparelhos intermediários, o Galaxy M31 segue o padrão a/b/g/n/ac, ou seja, ele é capaz de se conectar a redes 5 GHz, que é ideal para algumas atividades e para obter o máximo de velocidade de seu Wi-Fi. Muitos aparelhos ainda lançados este ano, vale notar, só suportam conexões na frequência de 2.4 GHz, que não é a mais ideal para downloads ou jogar online, por exemplo.

Na questão da autonomia, a grande capacidade da bateria do Galaxy M31 realmente fez com que ele não nos decepcionasse nos testes. Após ter usado o aparelho para jogar por pouco mais de duas horas, a sua bateria saiu dos 100% para 80%, o que é ótimo, já que jogos costumam consumir mais da bateria. Já no uso mais normal e cotidiano, o Galaxy M31 me forneceu autonomia para dois dias de uso, sendo que no fim do segundo dia, a sua bateria ficou com aproximadamente 10% de carga. O tempo para uma recarga completa ser efetuada é de pouco mais de 90 minutos.

Fotos

No que diz respeito as fotos, o Galaxy M31 acaba impressionando bastante em alguns aspectos. Então, antes de entrarmos nos detalhes, primeiro, confira quais são as suas lentes:

  • Lente Wide de 64 megapixels com abertura f/1.8;
  • Lente Ultrawide de 8 megapixels com abertura f/2.2;
  • Lente Macro de 5 megapixels com abertura f/2.4;
  • Lente de Profundidade de 5 megapixels com abertura f/2.2;
  • Lente Wide para seflies de 32 megapixels com abertura f/2.0.

Assim como é uma característica de outros aparelhos da Samsung, a maioria das fotos capturadas com o Galaxy M31 apresentam cores bem vivas, que as vezes até acabam um pouco “exageradas” na saturação. Já o nível de detalhes é realmente de se impressionar para um aparelho do segmento intermediário e, também vale notar, as fotos saem praticamente sem nenhum ruído. Abaixo, confira algumas fotos tiradas com as lentes wide e ultrawide.

Reprodução

Foto com lente Wide em ambiente aberto

Reprodução

Foto com lente Wide em ambiente aberto

Reprodução

Foto com lente Ultrawide em ambiente aberto

Reprodução

Foto com lente Wide em ambiente fechado

Por sua vez, o modo noturno do aparelho até pode salvar as fotos em uma situação ou outra em que ainda exista um pouco de iluminação no ambiente. Ainda assim, na grande maioria dos casos, como você pode ver nas fotos abaixo, as imagens ficarão com bastante ruído.

Reprodução

Foto com modo noturno

Reprodução

Foto com modo noturno

Já quem acabou me decepcionando um pouco aqui foi a lente macro do Galaxy M31. Assim como já vimos em alguns aparelhos da linha A, a lente de macro deste modelo analisado requer que você esteja exageradamente perto do objeto a ser capturado e, ainda assim, muitas vezes traz um resultado “borrado”.

Reprodução

Foto com lente Macro

Por fim, na questão de selfies, o Galaxy M31 não desaponta e consegue oferecer um resultado decente na maior parte dos casos. Inclusive, aqui nós vemos um pós-processamento mais leve que não deixa as imagens capturadas com um alto nível de saturação.

Reprodução

Selfie

Sistema

O Galaxy M31 vem com o Android 10 instalado e a interface de usuário One UI, que está proporcionando uma experiência bem agradável aos usuários com um design limpo. Já a parte negativa fica por conta do grande número de apps pré-instalados no celular, sendo que nem todos podem ser removidos.

Quem também está bem menos presente nesse celular é a assistente virtual Bixby, que praticamente só aparece com o Bixby Visions, um recurso para obter informações de objetos e até fazer traduções usando a câmera do celular.

Preço e disponibilidade

O Galaxy M31 foi lançado durante o mês de julho de 2020 e só está à venda online na loja oficial da Samsung e nos principais varejistas com e-commerces. O preço sugerido do Galaxy M31 é de R$ 1.999,00.

Conclusão

O Galaxy M31 surge como uma alternativa bem interessante no segmento de celulares intermediários. Assim, o que realmente chama a atenção nele, é a boa qualidade das fotos com a sua lente principal e a boa autonomia, já que você consegue usar o celular por aproximadamente dois dias longe da tomada.

A nossa ressalva, entretanto, vai principalmente para o seu desempenho em jogos, que não teve uma performance muito boa. Além disso, o seu acabamento e a sua lente de macro poderiam ser um pouco melhores.