O WhatsApp trabalha constantemente para trazer atualizações para melhorar a experiência dos usuários na plataforma. Recentemente, a versão para computadores recebeu algumas modificações, como a opção de alterar detalhes nos planos de fundo sólidos e mudança automática de tema. As novidades podem ser vistas na versão 2.2035.15 do serviço.

Há alguns meses, a possibilidade de habilitar o tema escuro no computador foi lançada. No entanto, o usuário deveria escolher manualmente qual deles utilizar. Agora, a empresa lançou uma opção que altera a cor do serviço de acordo com as preferências do sistema. Com isso, o tema claro será exibido se o sistema utilizar essa configuração – o contrário também acontece.

publicidade

Reprodução

Agora é possível deixar o serviço seguir o tema utilizado no sistema. Foto: Reprodução

Alteração do plano de fundo sólido

Além disso, agora é possível dar “mais vida” para alguns dos planos de fundo sólidos fornecidos pelo serviço. Por exemplo, ao escolher um fundo azul sólido, pode-se habilitar a opção “Adicionar Doodles ao WhatsApp” para que desenhos quase imperceptíveis sejam adicionados ao fundo.

Reprodução

Papéis de parede sólidos podem ganhar modificações. Foto: WABetaInfo

Vale lembrar que esse recurso foi descoberto pela equipe do WABetaInfo, mas ainda está em testes. Por isso, não há previsão de lançamento.

Página de segurança

O WhatsApp criou em seu site uma página onde serão publicados avisos sobre falhas de segurança encontradas em seus apps. Segundo a empresa, ela é uma resposta a pedidos da comunidade de usuários, que queria um local centralizado para acompanhar vulnerabilidades que, devido a políticas e práticas das lojas de aplicativos, nem sempre podem ser listadas entre as notas de lançamento de uma nova versão.

Com mais de 2 bilhões de usuários, o WhatsApp é um dos apps mais populares do mundo e um alvo atraente para hackers, que exploram o mensageiro para simples esquemas financeiros ou que, a mando de governos, se aproveitam de vulnerabilidades para espionagem política, econômica e industrial, como no famoso caso do NSO Group.

A página irá conter uma lista completa de atualizações de segurança e o número associado no catálogo Common Vulnerabilities and Exposures (CVE). A empresa informa que os detalhes inclusos nas descrições CVE tem como objetivo ajudar os pesquisadores a entender cenários técnicos para possível exploração de uma falha, e não significam que os usuários foram impactados desta forma.

As vulnerabilidades listadas na página, todas já corrigidas, incluem duas que permitiam a execução remota de código (CVE-2020-1894 e CVE-2020-1889), duas que permitem escrita de dados fora dos limites definidos por um aplicativo (CVE-2020-1891 e CVE-2020-1886), uma que permitiria a carga de imagens sem interação do usuário (CVE-2020-1890) e um ataque de cross-site-scripting (CVE-2019-11928).

 Via: WABetaInfo