A revista científica The Lancet divulgou hoje, os resultados do estudo sobre as fases 1 e 2 da vacina russa. De acordo com os resultados, os voluntários vacinados com a Sputnik-V desenvolveram anticorpos e não tiveram efeitos colaterais graves.

Dois grupos, com 38 voluntários saudáveis entre 18 e 60 anos, receberam a imunização em duas doses. Cada participante recebeu a primeira parte da vacina e, 21 dias depois, o reforço. Eles foram monitorados por 42 dias e todos desenvolveram anticorpos nas primeiras três semanas.

publicidade

Apesar dos resultados promissores, alguns pontos além do baixo número de participantes, foram alvos de crítica de especialistas. Isso porque as fases anteriores não tiveram o chamado grupo de controle, em que há a aplicação de um placebo em alguns voluntários.

De acordo com Raquel Stucchi, Infectologista da Unicamp e Consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia, isso compromete a análise dos resultados.

Agora, pesquisadores indicam que será necessário realizar testes maiores e mais longos para a comprovar por completo a eficácia do imunizante.