EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Veículos de passageiros com motor movido à combustão interna não poderão ser mais vendidos na Califórnia a partir de 2035. A medida foi assinada pelo governador Gavin Newsom, e faz parte de uma ordem executiva que inclui outras ações para cortar a emissões de gases causadores do efeito estufa.

A nova lei não impedirá que os californianos possuam carros movidos a gasolina ou os vendam no mercado de veículos usados. As novas medidas também incluem regulamentações de saúde e segurança “que protejam os trabalhadores e as comunidades dos impactos da extração de petróleo”.

publicidade

“De todas as crises simultâneas que enfrentamos como estado – e eu argumentaria como nação – nenhuma é mais importante, nenhuma é mais forte do que a questão da crise climática”, disse Newsom no anúncio. No documento, o governador cita a crise provocada pela Covid-19, e diz que “conforme nossa economia se recupera, devemos acelerar a transição para um futuro neutro em carbono”.

Youtube/Reprodução

Gavin Newsom assinou a ordem executiva no capô de um Ford Mustang elétrico. Imagem: YouTube/Reprodução

De acordo com o governo do estado, o setor de transporte é responsável por mais da metade das emissões de carbono da Califórnia, 80% poluição formadora de fumaça e 95% das emissões tóxicas de diesel. Com cerca de 40 milhões de habitantes, o estado é o mais populoso do país, e possui 36 milhões de registros de veículos pagos.

publicidade

Embora represente cerca de 12% da população dos EUA, a Califórnia respondeu por quase 50% dos novos veículos elétricos vendidos em todo o país entre 2010 e 2017. Segundo Newsom, 726 mil veículos elétricos estão nas estradas da Califórnia, que possui 34 fabricantes com sede na região, com um faturamento combinado de US$ 500 bilhões. “Esta é a próxima grande indústria global”, disse o governador, “e a Califórnia quer dominá-la”.

Por outro lado, deputado republicano Devon Mathis se mostrou preocupado que a mudança prejudique moradores que vivem em áreas sem infraestrutura de transporte robusta. “É fácil culpar (as mudanças climáticas) pelas emissões dos automóveis, mas muitas pessoas em áreas desfavorecidas não podem comprar carros elétricos. Nossa população de trabalhadores rurais não tem dinheiro para comprar essas coisas”, disse Mathis.

Alguns países europeus já impuseram leis semelhantes como uma forma de aumentar o número de veículos elétricos. A Noruega colocou com prazo para o fim das vendas de veículos tradicionais o ano de 2025, enquanto a França e o Reino Unido visam 2040 e 2050, respectivamente.

Via: The Verge/Desert Sun