EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O primeiro caça Gripen E da Força Aérea Brasileira (FAB) concluiu seu voo inaugural no espaço aéreo nacional. A aeronave F-39E Gripen saiu do aeroporto de Navegantes (SC) para o centro de desenvolvimento da Embraer em Gavião Peixoto (SP), onde será apresentada oficialmente durante a cerimônia do Dia do Aviador, no próximo dia 23 de outubro.

“A chegada do Gripen no Brasil e o seu primeiro voo são marcos importantes no Programa Gripen”, afirmou o CEO da fabricante sueca Saab, Micael Johansson. “Estamos seguindo o cronograma de entrega dos caças e mantemos o nosso compromisso de longo prazo com o Brasil”.

publicidade

O contrato com a empresa sueca, assinado em 2014, prevê 36 aeronaves a um custo de US$ 4,5 bilhões. Os caças do programa serão entregues à FAB a partir do final de 2021.

publicidade

A aeronave foi transportada em um navio de Norrköping, na Suécia, até o porto de Navegantes. Esta unidade é um modelo de testes, equipada com instrumentos para a continuidade da campanha de ensaios que teve início em agosto de 2019, ainda na Europa.

O voo inaugural foi acompanhado por duas aeronaves F-5M. Dois helicópteros da FAB, um H-36 Caracal e um H-60L Black Hawk, foram mantidos de sobreaviso em Pirassununga (SP) para qualquer eventualidade. A aeronave ficará alocada no Centro de Ensaios em Voo do Gripen onde servirá de suporte para as áreas de engenharia, trabalhos de ensaios e testes, integração e modernizações, além de atuar no desenvolvimento de softwares do projeto.

“A Embraer desempenhará um papel de liderança na execução do programa Gripen no Brasil e será responsável pelo trabalho de desenvolvimento de sistemas, integração, testes de voo, montagem final e entrega das aeronaves”, explicou o CEO da Embraer Defesa & Segurança, Jackson Schneider.

FAB/Divulgação

F-39 Gripen da Força Aérea Brasileira, em sua primeira viagem no espaço aéreo nacional. Imagem: FAB/Divulgação

De acordo com a FAB, o F-39 Gripen, nos modelos E (monoposto) e F (biposto), “será a mais moderna e avançada plataforma multimissão atuando na defesa do espaço aéreo brasileiro”. O Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, destacou a importância do compartilhamento de experiências por meio da cooperação entre Brasil e Suécia. “O Gripen aumenta a capacidade operacional da Força Aérea Brasileira e impulsiona uma parceria que fomenta a pesquisa e o desenvolvimento industrial dos dois países”.

O Gripen é utilizado por diversas forças aéreas do mundo, e é conhecido pela sua eficiência, baixo custo de operação, disponibilidade e capacidade tecnológica. Os caças serão desenvolvidos e produzidos com a participação de técnicos e engenheiros brasileiros.

As atividades incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, assim como testes na aeronave em condições climáticas tropicais. Também serão testadas características únicas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2 – que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves.

Via: Embraer/FAB