EnglishPortugueseSpanish

Tecnologia usa nanopartículas de sílica para destruir tumores

Redação 24 de setembro de 2020

Pesquisadores da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Singapura, desenvolveram um novo tratamento para destruir células cancerosas. Ele transforma nanopartículas em uma espécie de “cavalo de Troia” e entra nas células para causar sua autodestruição.

Experimentos com ratos em laboratório mostram que a abordagem pode reduzir o crescimento do tumor ou até evitar que ele se desenvolva. A técnica envolve revestir nanopartículas de sílica com um aminoácido específico do qual as células cancerosas dependem para sobreviver e crescer. Os tumores, então, absorvem as substâncias disfarçadas e se matam – o que torna o tratamento totalmente livre de drogas.

publicidade

Chamada de “Nanoscopic phenylalanine Porous Amino Acid Mimic”, ou Nano-pPAAM, a nanopartícula terapêutica anticâncer tem diâmetro de 30 nanômetros, ou seja, é aproximadamente 30 mil vezes menor do que um fio de cabelo humano. Ela matou cerca de 80% das células cancerosas da mama, da pele e do estômago, uma eficiência comparável a drogas quimioterápicas convencionais, como a cisplatina.

As descobertas foram publicadas na revista científica Small. Agora, o próximo passo dos cientistas é refinar o design e a química da Nano-pPAAM para torná-la mais precisa na segmentação de tipos específicos de câncer. O objetivo é alcançar maior eficácia terapêutica.