EnglishPortugueseSpanish

A Mastercard está testando na Ásia um cartão de crédito biométrico, que usa uma impressão digital para autorizar transações em terminais de pagamento em lojas. A iniciativa foi criada em parceria com a empresa de segurança Idema e a fintech MatchMove, de Singapura.

A ideia é oferecer uma opção segura à necessidade de o titular do cartão fornecer um número PIN ou assinatura – reduzindo também o contato físico do usuário com as máquinas de leitura de cartão. Todas as credenciais biométricas ficam armazenadas no chip, em vez de um banco de dados central.

publicidade

Sem bateria, o cartão (batizado de “F.Code Easy”) usa os terminais de pagamento para alimentar seu sensor de impressão digital. “À medida que as pessoas fazem uma mudança permanente para as transações sem contato, o cartão biométrico promete mais opções e maior segurança para os consumidores”, afirma o vice-presidente executivo de serviços da Mastercard na Ásia-Pacífico, Matthew Driver.

weedezign/Shutterstock

Atualmente, o NFC – via smartphone ou direto no cartão – é o método mais utilizado de pagamento por aproximação. Imagem: weedezign/Shutterstock

O piloto do projeto terá início no quarto trimestre deste ano, em Singapura, com funcionários das três empresas usando os cartões para transações e demonstrações ao vivo para clientes. O foco está na mudança de comportamento causada pela pandemia da Covid-19: seis em cada dez consumidores consultados em uma pesquisa durante o desenvolvimento do cartão afirmam planejam usar dinheiro vivo com menos frequência. 

A Mastercard já testou um cartão de crédito com sensor de impressão digital em 2017, na África do Sul. Na época, a empresa chegou a anunciar que havia planejado um lançamento global do serviço até o final daquele ano.

Via: ZDNet