EnglishPortugueseSpanish

No último domingo (25), a Samsung anunciou a morte de uma de suas figuras mais importantes. Lee Kun-hee, presidente da companhia, que tinha 78 anos, é considerado o grande responsável por tornar a empresa uma das maiores do mundo.

A causa da morte do empresário ainda é desconhecida. Desde 2014, o executivo estava afastado de seu cargo após um ataque cardíaco que o deixou hospitalizado. De lá para cá, Lee passou por um procedimento para evitar a criação de material tóxico em suas veias, isso foi feito desacelerando seu metabolismo.

publicidade

A Samsung ainda não nomeou seu sucessor, mas o filho de Lee, o vice-presidente Lee Jae-yong, é considerado um dos candidatos mais prováveis.

Em comunicado, a Samsung declarou que “o presidente Lee foi um verdadeiro visionário que transformou a Samsung na líder mundial em inovação e potência industrial a partir de uma empresa local. Todos nós da Samsung vamos valorizar a memória dele e somos gratos pela jornada que compartilhamos com ele”.

A ascensão da empresa

Reprodução

Lee é reconhecido por transformar a Samsung em uma das maiores empresas do mundo. Foto: Valeriya Zankovych/ Shutterstock

Lee tornou-se presidente do conselho em 1987 e foi o responsável por transformar a Samsung de uma empresa relativamente modesta em uma companhia que atua em muitas áreas da eletrônica – sejam smartphones, TVs, eletrodomésticos e componentes como telas e memória.

O estopim para as mudanças que levaram à empresa ao sucesso ocorreu em 1993, quando Lee convocou uma reunião em que passou três dias delineando uma reformulação da cultura que ajudaria a criar um potencial global.

Como observado pelo Wall Street Journal, o executivo frequentemente tinha uma abordagem prática na resolução de problemas. Isso porque ele era conhecido por convocar reuniões de emergência para revisar dilemas.

Problemas com a justiça

Apesar de ser visto como um empresário de sucesso, a vida de Lee também foi marcada por escândalos. Em 1995, ele foi condenado por subornar o presidente da Coreia do Sul. Anos depois, em 2008, o executivo foi acusado de peculato e sonegação de impostos.

Outra questão polêmica envolvendo Lee é a linha de sucessão da empresa. Isso porque a Samsung é frequentemente criticada por manter a liderança da família – mesmo após o vice-presidente da empresa, Lee Jae-yong, também ter sido condenado por suborno e peculato. Mesmo assim, há poucas dúvidas de que a influência de Lee foi fundamental para transformar a Samsung no que é hoje.

Via: Engadget