EnglishPortugueseSpanish

Pesquisadores australianos a bordo do navio R/V Falkor, do Schmidt Ocean Institute, anunciaram nesta segunda-feira (26) uma descoberta inédita: um recife de corais com mais de 500 metros de altura, o primeiro a ser descoberto em 120 anos.

O recife é uma estrutura isolada, como uma “torre”, localizada ao norte da Grande Barreira de Corais, o maior recife de corais do mundo, no litoral de Queensland, noroeste da Austrália. Ele se junta a sete outras estruturas do tipo já conhecidas na região, mapeadas há quase 200 anos.

publicidade

Reprodução

Mapa tridimensional do fundo do mar mostra o novo recife de corais (à direita) descoberto pela equipe do Smith Ocean Institute, na Austrália. Imagem: Smith Ocean Institute

A base do recife tem 1,5 km de largura, e ele se ergue por 500 metros acima do fundo do mar, com seu topo localizado 40 metros abaixo da superfície. Para se ter uma idéia da escala, os maiores edifícios no Brasil são as torres do Yachthouse Residence Club, em Balenário Camboriú, Santa Catarina, com 280,3 metros de altura e 81 andares.

A descoberta foi feita em 20 de outubro por uma equipe liderada pelo Dr. Robin Beaman da Universidade James Cook, usando o drone submarino SuBastian, do Schmidt Ocean Institute. Em 25 de outubro um mergulho de quatro horas foi feito para explorar o local, e o evento foi transmitido ao vivo via YouTube. Você pode rever a transmissão abaixo:

publicidade

“Esta descoberta inesperada confirma que continuamos a encontrar estruturas desconhecidas e novas espécies em nosso oceano”, disse Wendy Schmidt, co-fundadora do Schmidt Ocean Institute. “Há muito tempo que o estado de nosso conhecimento sobre o que há no oceano é muito limitado. Graças às novas tecnologias que funcionam como nossos olhos, ouvidos e mãos no fundo do oceano, temos a capacidade de explorar como nunca antes. Novas paisagens oceânicas estão se abrindo para nós, revelando os ecossistemas e diversas formas de vida que compartilham o planeta conosco. ”

“Encontrar um novo recife de meio quilômetro de altura na área costeira de Cape York na famosa Grande Barreira de Corais mostra como o mundo é misterioso logo além de nossa costa”, disse a Dra. Jyotika Virmani, diretora executiva do Schmidt Ocean Institute . “Esta poderosa combinação de dados de mapeamento e imagens subaquáticas será usada para entender este novo recife e seu papel dentro da incrível Área de Patrimônio Mundial da Grande Barreira de Corais.”

Fonte: Schmidt Ocean Institute