EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A vacina Ruti contra a Covid-19 é a primeira vinda da Espanha a receber autorização para um ensaio clínico internacional. Desenvolvida por pesquisadores do Hospital Germans Trias i Pujol, em Barcelona, e fabricada pela Archivel Farma, ela será aplicada na Argentina.

A Archivel Farma é uma pequena empresa de biotecnologia, que criou a Ruti inicialmente para combater a tuberculose – e está em estágios clínicos avançados na Índia e na Ucrânia para este fim. A vacina, porém, mostrou-se eficaz contra outras infecções virais – incluindo o novo coronavírus

publicidade

Com a aprovação da Administração Nacional de Medicamentos, Alimentos e Tecnologia Médica (ANMAT) da Argentina, a empresa RUTI Immune, criada pela Archivel Farma, administrará doses em 369 funcionários de diversos centros de saúde. Este é um estudo duplo-cego com placebo, com duração de nove meses. 

RUTI Immune/Divulgação

A vacina Ruti será aplicada em um grupo de profissionais de saúde, que terão suas taxas de infecção e a evolução clínica comparadas com um grupo de 100 profissionais não tratados. Imagem: RUTI Immune/Divulgação

Na Espanha, a vacina também será testada em um ensaio clínico muito semelhante, conduzido pelo pelo Institut Germans Trias i Pujol (IGTP). A Ruti tem como base a chamada “imunidade treinada”, e, de maneira semelhante à BCG, estimula a imunidade do organismo ao dotá-lo com uma “memória” para melhor combater a infecção.

publicidade

“O conceito de imunidade treinada surge como uma alternativa interessante e inovadora a ser explorada como estratégia de prevenção, inicialmente em profissionais de saúde”, explicou o médico responsável pelo estudo na Argentina, Waldo Belloso.

A técnica ainda tem como vantagem, caso seja realmente eficaz, criar uma base para vacinas antivirais de amplo espectro – podendo ser usada como primeiro recurso em caso de novas epidemias causadas por vírus ou em mutações de vírus pandêmicos

De acordo com a Archivel Farma, a Ruti também age como um potencializador da resposta anticâncer em pacientes com câncer de bexiga. Seu desenvolvimento começou em 2005, e de lá para cá a empresa já investiu mais de 25 milhões de euros.  

Via: El Pais