Com o objetivo de evitar o desperdício de alimentos, o governo japonês está fazendo testes em algumas lojas de conveniência para incluir etiquetas RFID (identificação por radiofrequência) em produtos como sanduíches, bolinhos de arroz e marmitas de almoço para cortar o preço conforme o vencimento se aproxima.

Além de diminuir o desperdício, o Japão pretende ainda com o experimento evitar trabalho desnecessário. O Ministério da Economia, Comércio e Indústria do país aponta que há escassez de mão de obra devido à queda na taxa de natalidade e ao envelhecimento da população. Se menos lanches forem jogados fora, isso tem o potencial de tornar a indústria mais eficiente.

publicidade

Além das etiquetas RFID também terão as chamadas Prateleiras Inteligentes, que incluem um leitor de RFID para fazer a leitura das etiquetas e, assim, sinalizar que o preço dos produtos ali estão reduzidos.

Reprodução

Com esses recursos, todos os alimentos perecíveis podem receber um desconto ao se aproximarem de sua data de validade. Foto: PR Image Factory/ Shutterstock

O The Register aponta que as etiquetas terão diversas informações sobre produtos congelados como, por exemplo, frutos-do-mar, incluindo validade e o desconto no produto.

Haverá também a integração com um aplicativo chamado Ecobuy, que permitirá aos clientes examinarem as lojas próximas para saber se há oferta de estoque com preço reduzido, o que torna mais prático comprar o produto desejado pelo preço mais barato. Um programa de fidelidade vai recompensar os estabelecimentos por venderem com desconto as mercadorias que expiram em breve, em vez de comidas mais frescas.

Digitalização do Japão

A ideia das Prateleiras Inteligentes já existe há algum tempo. A NTT ajudou a desenvolver a tecnologia que está sendo utilizada nos testes. O governo japonês apoiar esse tipo de iniciativa é oportuno ao primeiro-ministro Yoshihide Suga, que tomou a digitalização total do país como uma parte fundamental da sua gestão.

Via: The Register