EnglishPortugueseSpanish
publicidade

Faltam apenas quatro dias para a chegada do serviço de streaming Disney+ no Brasil, mas por onde ele já foi lançado, conseguiu angariar assinantes. A empresa anunciou esta semana que a plataforma já conta com mais de 73 milhões de pagantes – um quarto deles vindos de mercados emergentes, como Índia e Indonésia.

“Tenho o prazer de informar que, no final do quarto trimestre, a Disney+ tinha mais de 73 milhões de assinantes pagos, superando de longe nossas expectativas apenas no primeiro ano”, disse o CEO da Disney, Bob Chapek, em uma teleconferência sobre os lucros da empresa no quarto trimestre.

publicidade

Se somadas todas as plataformas de streaming da empresa, que incluem ainda Hulu, ESPN e NHL.TV, o número ultrapassa as 120 milhões de assinaturas pagas em todo o mundo. Para efeito de comparação, a Netflix tinha 183 milhões de assinantes em abril de 2020. E essa fonte de renda pode ser  essencial para o futuro da Disney, já que a receita dos parques caiu 61% devido à pandemia do novo coronavírus.

Reprodução

publicidade

Filme da Viúva Negra estreia em 2021, e pode ir diretamente para a Disney+. Imagem: Marvel Studios/Divulgação

“Mesmo com a interrupção causada pelo Covid-19, fomos capazes de administrar nossos negócios de maneira eficaz, ao mesmo tempo em que tomamos medidas ousadas e deliberadas para posicionar nossa empresa para um maior crescimento de longo prazo”, explica Chapek. “O verdadeiro ponto positivo tem sido nosso negócio direto ao consumidor, que é a chave para o futuro de nossa empresa”, completou.

As receitas desses produtos aumentaram 41% no trimestre, chegando a US$ 4,9 bilhões. Nos próximos meses, os números da Disney+ devem subir mais ainda. Além da chegada ao Brasil – um mercado com enorme potencial, já que para a Netflix é o segundo país em número de assinantes – a plataforma anunciou duas grandes produções da Marvel para 2021: a série “WandaVision” e o filme da Viúva Negra.

A Disney+ chega ao Brasil no próximo dia 17. Os preços ficam em R$ 27,90 mensais ou um pacote anual de R$ 279,90 (equivalente a R$ 23,32 mensais), mas a empresa também anunciou uma pré-venda de um ano de serviço por R$ 237,90 (equivalente a R$ 19,82 mensais).

A plataforma reúne basicamente todas a produções da Disney e de tantas outras marcas que pertencem ao conglomerado, como Marvel, Pixar, Fox e LucasFilm. A tendência é que, com o tempo, o canal se torne o único a exibir o conteúdo da empresa, que também receberá material original pensado para o streaming, como é o caso da série “The Mandalorian”, um spin-off de “Star Wars”.

Via: The Wrap/Fortune