EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Apple lançou no Brasil, na última sexta-feira (20), a linha iPhone 12 de smartphones. Eles estão dividido em quatro modelos – iPhone 12, 12 mini, 12 Pro e 12 Pro Max – com preço inicial de R$ 6.999. Como de costume, a companhia abriu a pré-venda uma semana antes para os consumidores.

O Olhar Digital recebeu uma unidade do iPhone 12 na cor verde para testes. Nessa nova geração, ele é a evolução natural do iPhone 11, mas traz mais coisas em comum com a linha Pro. Nossas primeiras impressões, 24 horas depois de usar o novo iPhone, você confere agora, e o review completo nos próximos dias.

publicidade

Design e tela

A primeira diferença do iPhone 12, em relação à geração passada, é o design. Apesar de não ser nada muito radical na estética, o celular se mostra menor e mais leve. A principal mudança está no formato mais plano tanto nas laterais, quanto na frontal e na traseira. A Apple não alterou a posição dos botões, mas trouxe a entrada para chip SIM de operadora para o lado esquerdo.

As cores do novo iPhone 12 são branco, preto, verde, azul e vermelho. O formato do conjunto de câmeras na traseira é similar ao do iPhone 11, com um pequeno quadrado. É aí que ficam os dois sensores, o flash LED e o microfone. Além disso, a traseira do celular, que é em vidro, traz somente o logo da Apple espelhado.

publicidade

Reprodução

Tela do novo iPhone 12 tem mais contraste e tecnologia OLED agrada em primeiras impressões. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

O smartphone traz resistência IP68 contra água (até seis metros de profundidade por 30 minutos) e laterais em alumínio. A tela dele, que agora é OLED, tem o mesmo tamanho de 6,1 polegadas do último modelo, porém as bordas são menores – e ainda há o espaço dedicado ao Face ID. A resolução também aumentou para 2532 x 1170 pixels, o que melhora a qualidade da imagem e é algo perceptível num primeiro contato.

Câmeras

As duas câmeras traseiras do iPhone 12 possuem 12 MP – de abertura f/1.6 na lente principal e f/2.4 na ultra-angular (120º). A câmera frontal possui a mesma resolução e abertura f/2.2 na lente. O celular também conta com a terceira geração do recurso HDR Inteligente e pode fazer filmagens com HDR Dolby Vision, coisas que iremos testar nos próximos dias.

A seguir, você confere algumas das primeiras fotografias feitas com o iPhone 12. De início, é possível notar uma boa relação de contraste nas imagens e suavização de ruído em um cenário interno com luz média.

Reprodução

Foto capturada com a câmera principal do iPhone 12, que traz a função Deep Fusion. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

Reprodução

Lente ultra-angular do iPhone 12 promete diminuir efeito de distorção nos cantos das imagens. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

Reprodução

Câmeras do iPhone 12 também contam com reconhecimento de cena. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

Desempenho e bateria

O carro-chefe dessa nova geração é o chip A14 Bionic. Ele é produzido no processo de cinco nanômetros e tem seis núcleos, além da GPU contar com quatro núcleos. O iPhone 12 ainda tem 4 GB de RAM e opções com 64 GB, 128 GB ou 256 GB de armazenamento interno.

Logo de cara, comparando diretamente com um iPhone XR, o celular se mostrou mais rápido. Nas últimas 24 horas, não tivemos nenhum sinal de atraso para abrir, fechar ou trocar de aplicativos. Pelo contrário, tudo é muito fluido, seja numa interação básica, na reprodução de um jogo ou na renderização de um vídeo levemente editado.

Reprodução

Testes de desempenho e bateria com o iPhone 12 serão feitos nos próximos dias, e os resultados publicados na análise do Olhar Digital. Imagem: Wellington Arruda/Reprodução

Já a bateria dele possui 2.815 mAh. E, como bem sabemos, não há uma tomada para carregá-lo inclusa na caixa, apenas um cabo USB-C para Lightning. Mas, considerando esse período de um dia longe das tomadas, o celular ainda tinha 31% de energia no momento de publicação deste texto. Apesar do uso moderado, o gerenciamento tem se saído bem.

Conclusão

O iPhone 12, em relação ao iPhone 11, traz características mais atraentes. E não só especificamente sobre o design, que agradou no primeiro momento, mas principalmente na tela que agora é OLED. Um ponto que iremos ficar de olho para a análise é a bateria, que se comportou bem nas últimas horas.

Todos os detalhes sobre o iPhone 12 no dia a dia serão publicados em breve na nossa análise.