EnglishPortugueseSpanish
publicidade

A Asus é uma das empresas mais tradicionais no segmento de hardware, periféricos e até mesmo notebooks, que procuram atender desde pessoas que queiram trabalhar até quem procura algo mais poderoso. Já neste ano, a marca trouxe para o Brasil o ROG Strix G15, um notebook gamer com uma configuração bem potente.

Por sua vez, o Olhar Digital recebeu para review uma unidade deste notebook que vem com uma placa de vídeo RTX 2060 e um processador i7 da décima geração. A seguir, confira a análise completa do ROG Strix G15 para saber quais são os seus prós e contras.

publicidade

Design e acabamento

Como você já deve ter notado pelo seu nome, este notebook faz parte da linha ROG da Asus, que tem produtos gamers e, em sua maioria premium. Assim, o ROG Strix G15 já logo chama a atenção por conta de seu visual um tanto futurista e pelo logo da marca, que fica em sua tampa.

Reprodução

Já para poder ser bem refrigerado, algo do que falaremos mais adiante na parte de performance, o ROG Strix G15 conta com saídas de ar tanto na sua parte traseira, quanto lateral, o que achamos uma escolha bem interessante. Não apenas isso, nas partes “laterais de baixo”, o notebook conta com luzes RGB, que ficam alternando de cor enquanto ele está ligado.

Reprodução

publicidade

Em relação as conexões, que ficam na sua parte lateral e traseira, o ROG Strix G15 é um pouco mais modesto, mas ainda traz todas conexões necessárias em um notebook gamer. São elas:

  • 3 portas USB 3.2;
  • 1 porta USB C 3.2;
  • 1 porta para cabo de rede;
  • 1 saída para fones de ouvido 3,5 mm;
  • 1 saída HDMI 2.0;
  • 1 saída Displayport.

De forma geral, como é o esperado de um notebook gamer, o ROG Strix G15 traz um acabamento bem futurista e bonito. Não apenas isso, as suas saídas de ar também ficam bem localizadas e não deixam ele esquentar tanto quanto outros aparelhos de seu segmento.

Tela e som

O Asus ROG Strix G15 vem com uma tela de 15 polegadas na resolução Full HD, sendo que o seu painel é do tipo IPS. Aqui, esse notebook me surpreendeu sempre oferecendo imagens vivas com um ótimo nível de brilho e ângulo de visão. Entretanto, a cereja do bolo mesmo é a sua taxa de atualização de 240 Hz, que acaba se destacando bastante quando alguns títulos competitivos online são jogados nele.

Reprodução

Já para o som, mais uma vez, o Asus ROG Strix acaba surpreendendo em sua qualidade. Graças as suas saídas bem localizadas nas laterais, o volume do som é bem alto e seus graves ficam em destaque, algo que dificilmente vemos em outros notebooks.

Teclado e touchpad

Ao abrir o notebook, mais uma vez, é o tom futurista quem marca o seu visual e de forma positiva, ao ter dessa vez o nome da marca apenas escrito. O teclado deixa logo em evidência o seu sistema de backlight também RGB e as famosas teclas “WASD” transparentes, o que gera um efeito diferente.

Reprodução

Aqui, vale notar, felizmente, a ASUS optou pelo layout ABNT2 e o teclado, além de ser bem confortável, oferece um ótimo feedback tátil. Não apenas isso, na parte de cima, você tem acesso à funções importantes como chamar o Armour Crate (programa de gerenciamento do notebook), mutar o microfone, aumentar ou diminuir volume e até uma tecla para alterar o tipo de ventilação.

O touchpad do produto, por sua vez, também funciona muito bem e dificilmente foi necessário “arrastar” mais de uma vez o dedo para interagir com algo. Inclusive, assim como já vimos em alguns zenbooks, o touchpad do ROG Strix G15 também tem um teclado numérico embutido. Aqui, pessoalmente, eu gosto dessa solução, uma vez que ela é funcional e evita que o produto acabe muito largo e consequentemente mais pesado.

Reprodução

Performance, desempenho e autonomia

Quando o assunto é desempenho em jogos, o ROG Strix realmente não deixa a desejar e é capaz de rodar até mesmo os jogos mais recentes com boa parte das configurações no alto. Antes de entrarmos nos detalhes de nossos testes, veja a sua ficha técnica:

  • Processador i7-10750H;
  • 16 GB de memória RAM DDR4 3200 Mhz (Single Channel);
  • SSD de 512 GB para espaço de armazenamento;
  • Placa de vídeo RTX 2060 com 6GB de VRAM GDDR6;
  • Bateria de 4 cédulas de 66Wh.

Para os nossos testes de desempenho, por se tratar de um notebook gamer, nós optamos por rodar diversos títulos famosos. Assim, diferentes configurações gráficas neles foram feitas para saber qual era o máximo que o ROG Strix G15 tinha a oferecer.

No Red Dead Redemption 2, um dos títulos mais pesados da atualidade, com a configuração variando entre o “médio para alto”, nós conseguimos a média de 64 quadros por segundo. Já no ultra, infelizmente, o título não oferecia uma experiência tão boa por fica abaixo da casa dos 40 quadros por segundo.

Reprodução

Já em The Witcher 3, o ROG Strix conseguiu nos surpreender, mas com um pequeno detalhe, tivemos que desabilitar o V-Sync para atingir esta taxa. Ao colocar os gráficos no alto ou ultra, a performance foi praticamente a mesma, uma média de 85 até 96 quadros por segundo, o que descia apenas um pouco em cidades mais pesadas. Já com os gráficos na qualidade média, a taxa de quadros ficou na média de 105 quadros por segundo.

Reprodução

Em título um pouco mais antigo, mas que ainda é pesado e bastante popular, o ROG Strix G15 não decepcionou. Em GTA V, o notebook nos forneceu uma taxa média de 80 quadros por segundo com todas as configurações gráficas no alto.

Reprodução

Como já mencionamos, o ROG Strix G15 traz uma tela de 240 Hz e, por isso, ele também é recomendando para alguns títulos competitivos, que geralmente são mais leves. Assim, testamos outros dois jogos bem competitivos, que tiveram a seguinte performance:

  • Rocket League – Com tudo no máximo (inclusive o FXAA), taxa média de 228 quadros por segundo;
  • League of Legends – Já o famoso MOBA ficou com a taxa média de 200 quadros por segundo.

Em relação as temperaturas, o Asus ROG Strix até que saiu bem em nossos testes para um notebook de seu segmento. Ao usá-lo em jogos, tanto a sua temperatura da CPU quanto da GPU girou em torno de 80 até 85ºC, algo dentro de suas especificações. Apesar deste número ser quase um padrão em notebooks, graças a sua boa estrutura, o corpo do notebook não ficava desconfortável de ser utilizado.

Já na autonomia, infelizmente, o ROG Strix G15 decepciona um pouco ao conseguir ficar aproximadamente um pouco mais de 4 horas longe da tomada. O tempo para uma recarga completa fica em torno de uma hora e meia.

Software para gerenciamento

Assim como outros notebooks topo de linha, o Asus ROG Strix G15 também vem com um software que permite gerenciar tanto o seu hardware quanto detalhes de seu acabamento. Por exemplo, é através dele que você gerencia os leds presentes em sua parte de baixo, a animação do backlight do teclado e até em qual modo o sistema de ventilação do aparelho deve atuar.

Preço e disponibilidade

O modelo analisado pelo Olhar Digital do Asus ROG Strix G15 com a RTX 2060 foi lançado em julho deste ano no Brasil com o preço sugerido perto de R$ 24.000,00. Já ao procurar o mesmo em lojas online, o seu preço girava em torno de R$ 18.000,00 no momento da publicação da matéria.

Conclusão

O Asus ROG Strix G15 é sem dúvidas um dos melhores notebooks gamers testados pelo Olhar Digital neste ano. O seu acabamento realmente está acima da média, assim como o seu som, que mesmo para um notebook, sai nítido e com um volume bem alto.

Em relação a performance, o i7 de décima geração realmente fez um pouco de diferença em nossos testes e ajudou bastante este notebook a manter um bom desempenho. Apesar de todos estes elogios e de ser um dos melhores notebooks de sua categoria, a verdade é que o preço do Asus ROG Strix G15 ainda está elevado, mesmo para o seu desempenho e outros detalhes.