EnglishPortugueseSpanish

Sony tira ‘Cyberpunk 2077’ de sua loja online e promete reembolso

Redação 18 de dezembro de 2020

Mais um capítulo da saga dos jogadores com os problemas de Cyberpunk 2077 se iniciou.


Na noite da última quinta-feira, a Sony decidiu remover as cópias digitais de ‘Cyberpunk 2077’ da PlayStation Store por tempo indeterminado. Além disso, em uma ação inédita, a empresa afirma que vai reembolsar todos os jogadores que estiverem insatisfeitos com a performance do jogo em seus consoles, seja no PS4 ou PS5.

publicidade


A decisão segue uma série de reclamações de desempenho do jogo nos consoles da Sony. Desde que o jogo foi lançado, usuários relataram bugs no decorrer da aventura, travamentos repentinos e até consoles que estavam com problemas para rodar o game.


Essa iniciativa também marca uma mudança – mesmo que temporária – nas políticas de utilização da Sony. Anteriormente, a empresa se negou a oferecer reembolso de ‘Cyberpunk 2077’ para os jogadores que solicitaram a devolução do game, já que esse processo só poderia ser feito em caso de defeitos.


Além disso, a companhia orientou que os jogadores deveriam esperar as atualizações de correção prometidas pela CD Projekt Red , que estão previstas para chegar em janeiro e fevereiro do próximo ano.

Agora, em seu site, a Sony afirma que se esforça ao máximo para garantir a satisfação de seus clientes e, por isso, vai oferecer a opção de reembolso integral do game. Para solicitar a devolução do valor pago, basta entrar em um site criado especialmente para o processo e fazer login com sua conta da PlayStation Network.

publicidade


Além de trazer problemas para a CD Projekt Red (CDR) – e para as empresas que o disponibilizaram em suas plataformas -, ‘Cyberpunk 2077’ também causou uma queda nas ações de sua produtora.


Com o surgimento das primeiras críticas do título por parte da mídia especializada no início da semana passada, as ações da CD Projekt caíram quase 20%. O principal ponto indicado nas análises em relação ao jogo é que havia muitos bugs e falhas estranhas – o que se provou verdade, para a frustração de muitos.


No ano passado, o título já havia sido adiado três vezes pela produtora sob a justificativa das dificuldades em construir um jogo que seria lançado para nove plataformas diferentes. No entanto, ao que parece, esse tempo a mais não foi o suficiente para resolver grande parte dos problemas.