EnglishPortugueseSpanish
publicidade

O laboratório de diagnósticos Dasa detectou e notificou ao Instituto Adolfo Lutz e à Vigilância Sanitária, nesta quinta-feira (31), os dois primeiros casos da nova variante do Coronavírus em São Paulo. Segundo a empresa, esta é a mesma mutação que foi encontrada no Reino Unido e que preocupa as autoridades de saúde.

De acordo com o G1, o estudo que identificou esta variante do Coronavírus no Brasil começou em meados de dezembro, quando as primeiras informações científicas foram publicadas no Reino Unido.

publicidade
Primeira vacina México
Não há indicios de que o novo vírus é mais resistente às vacinas que já estão em uso. Foto: Governo do México/Divulgação

A Dasa analisou 400 amostras de RT-PCR de saliva e confirmou a cepa por meio de sequenciamento genético, em parceria com o Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (IMT-FMUSP).

Esta nova variante do Coronavírus é 56% mais contagiosa que a atualmente em circulação, e já foi registrada em mais 17 países. No Reino Unido, ela já representa mais de 50% dos novos casos diagnosticados. Não há indícios de que ela seja mais letal, ou mais resistente às vacinas que estão atualmente em uso.

Fonte: G1

publicidade