EnglishPortugueseSpanish

Depois de receber a vacina, o corpo ainda demora para produzir anticorpos

Redação 7 de janeiro de 2021
publicidade

Imagine que você tomou a primeira dose de uma vacina contra a covid-19 que tem esquema de aplicação de duas doses. Já pode correr para marcar uma reunião presencial com os amigos que não vê há meses? Não, infelizmente não pode.

Em primeiro lugar, é necessário tomar a segunda dose do medicamento no tempo indicado. Depois, é preciso esperar que o organismo produza anticorpos contra a covid-19.

publicidade

Esse período pode variar, já que cada fórmula tem suas particularidades. E tem mais: se um paciente já estava infectado quando recebeu a vacina, o medicamento não pode fazer nada por ele. Nesse caso, se não for assintomático, ele vai desenvolver os sintomas como qualquer outro infectado.

Alguns casos de contaminação em indivíduos que receberam a primeira dose da vacina da Pfizer foram relatados nas últimas semanas. Então, é sempre essencial lembrar do intervalo de tempo necessário para a produção de anticorpos. Assim, não se tem a falsa impressão de que a vacina não é eficiente.

Além disso, é muito importante receber todas as doses recomendadas e manter as medidas de prevenção enquanto a pandemia não estiver controlada. É isso que vai garantir que o paciente não se contamine no intervalo entre receber a vacina e ter as defesas do organismo preparadas para combater a covid-19.

As vacinas que já estão sendo aplicadas em indivíduos de todo o mundo têm apresentado índices de eficácia a partir de 60%. O anúncio mais recente aqui no Brasil foi da CoronaVac, nesta quinta-feira: a taxa de eficácia nos testes realizados por aqui ficou em 78%. E não pense que esse percentual é baixo: ele é um excelente resultado!

publicidade

A produção de anticorpos na população é o que garante que a doença seja controlada. Quanto mais gente for vacinada e ficar imunizada, mais chances de que quem não pode ser vacinado vai estar seguro.

E por que algumas pessoas não podem receber o imunizante? Há diferentes motivos, mas alguns são alérgicos a componentes existentes na fórmula da substância. E isso acontece com qualquer medicamento e com qualquer vacina.

Esses eventos são raros e atingem um percentual baixo da população vacinada. E alguém que nunca teve episódios graves de alergia, pode ter uma reação dessas quando tomar a vacina contra a covid-19?

Em todo o mundo, mais de 17 milhões de pessoas já foram vacinadas contra a covid-19 em mais de 50 países desde dezembro de 2020. Até agora, ninguém morreu em decorrência da aplicação da vacina. Essa é uma das provas de que o percentual de contratempos é muito pequeno.

Aqui no Brasil, os governos têm prometido vacinação para breve. Já se fala de começar a aplicação ainda em janeiro, mas não há nenhuma fórmula já aprovada para uso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa. O que se espera é que o registro dos imunizantes ocorra rapidamente assim que todos os documentos necessários forem apresentados ao órgão.

Amanhã, você vê aqui algumas das notícias falsas que têm circulado sobre as vacinas e sua produção. Não perca!