A vacina da Pfizer/BioNTech distribuída atualmente na União Europeia, pode ser efetiva contra a nova mutação do coronavírus detectada no Reino Unido.

É o que sugere estudo preliminar da farmacêutica em conjunto com pesquisadores da University of Texas Medical Branch.

publicidade

Segundo o CEO da BioNTech, Ugur Sahin, o imunizante foi testado contra outras 20 variantes virais com diferentes mutações.

Em coletiva de imprensa, ele garantiu que a resposta imune da vacina sempre inativou todas as formas do vírus.

Mas e a variante detectada em setembro do ano passado no Reino Unido?

De acordo com Sahin, a conclusão do estudo que vai determinar a eficácia da vacina da Pfizer/BioNTech contra essa mutação deve sair nas próximas duas semanas. Testes iniciais apontam que a vacina tem eficácia de mais de 90%.