A vacina CoronaVac registrou 50,38% de eficácia global nos testes realizados no Brasil. O anúncio foi feito pelo Instituto Butantan em coletiva de imprensa na tarde desta terça-feira, em São Paulo.

Mesmo com um nível de eficácia geral abaixo de 60%, o imunizante criará anticorpos contra o novo coronavírus nos indivíduos, reduzindo os sintomas de possíveis infectados, que poderão ser tratados com medicações leves.

publicidade

A Organização Mundial de Saúde entende que vacinas que apresentem eficácia de no mínimo 50% podem ser utilizadas em programas de imunização.

O pedido para o uso emergencial da CoronaVac já foi feito à Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, que ainda avalia se dará o aval para a aplicação.

A expectativa do governo federal para o início da vacinação é 20 de janeiro, enquanto o governo paulista espera começar a imunização em massa no Estado a partir do próximo dia 25.

Profissionais de saúde, quilombolas, indígenas e idosos terão prioridade. Cerca de 100 milhões de doses deverão ser entregues ao SUS e distribuídas aos estados.