A rede social Wimkin, autoproclamada “sem censuras” e “a favor do livre discurso”, teve seu aplicativo dedicado banido da App Store. A aplicação ainda está presente, porém, na Play Store do Google.

A razão do banimento do Wimkin pela Apple é a veiculação de conteúdo violento ou de incitação à violência.

publicidade

Em sua decisão, a empresa cita diversos posts que convocavam usuários para manifestações relacionadas a uma “Marcha da Milícia de Um Milhão”, nos Estados Unidos. Acredita-se que o ato estaria planejado para ocorrer durante o evento de inauguração do mandato presidencial de Joe Biden.

O fundador da Wimkin, Jason Sheppard, disse que seu time de moderação “cuidou” das postagens ofensivas no instante em que elas foram denunciadas à plataforma, ressaltando que sua equipe está posicionada não para “checagem de fatos”, mas sim para “manter as pessoas seguras”.

Para a Apple, porém, essas medidas foram consideradas insuficientes para satisfazer os seus termos de uso, que preveem a remoção de qualquer app que traga incentivo à violência pública.