A Johnson & Johnson anunciou nesta sexta-feira a eficácia e os dados de segurança do ensaio clínico da Fase 3 da sua vacina contra a Covid-19.

O imunizante de dose única apresentou uma eficácia de 66% na prevenção da doença em casos moderados e graves. Considerados apenas os casos graves, o nível de proteção foi de 85%.

publicidade

Especialistas, porém, demonstraram preocupação com a disparidade nos resultados da vacina entre países diferentes.

Em testes nos Estados Unidos, o imunizante apresentou eficácia de 72%. Já na América Latina, ficou de 66%. Por fim, na África do Sul, a eficácia foi de apenas 57%.

Com os resultados em mãos, a Johnson & Johnson afirmou que planeja solicitar na próxima semana a autorização de emergência junto à Food and Drug Administration.

Assim como a Anvisa no Brasil, a agência norte-americana é a responsável por liberar a aplicação de vacinas e remédios nos Estados Unidos.

Por aqui, o governo brasileiro já demonstrou interesse no imunizante da Johnson & Johnson.

Há uma parceria firmada com a empresa para o fornecimento de três milhões de doses com entrega prevista para o segundo trimestre, possivelmente em maio.

Segundo o acordo, o país deve receber mais 35 milhões de doses, sendo oito milhões este ano e o restante em 2022.