Em coletiva realizada nesta sexta-feira (5), o governo de São Paulo anunciou a reclassificação do Plano São Paulo, que visa apertar ou afrouxar restrições dependendo da situação epidemiológica da Covid-19. A nova revisão trouxe uma progressão para a maioria das regiões do estado.

Progrediram da fase laranja para a amarela a região da Grande São Paulo junto de Araçatuba, Baixada Santista, Campinas, Presidente Prudente e Registro. Além disso, também avançaram da fase vermelha do Plano São Paulo para a laranja as regiões de Barretos, Marília, Ribeirão Preto e Taubaté.

publicidade

Apenas uma região regrediu na revisão desta sexta-feira: a de Araraquara, no interior paulista. Permaneceram na zona laranja Piracicaba, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto e Sorocaba. As zonas que se mantiveram com classificação vermelha são duas: Franca e Bauru.

Veja no mapa abaixo como fica a situação no estado:

Nova fase do Plano São Paulo afrouxa restrições na maior parte do estado. Imagem: Divulgação/Governo de SP

Com a progressão para a zona amarela, bares estão liberados para funcionar apenas até as 20h, enquanto restaurantes podem ficar abertos até as 22h, mas com venda de bebida alcoólica apenas até as 20h. Na zona laranja, o atendimento presencial em bares é proibido, e os restaurantes também precisavam fechar até as 20h. Na fase vermelha, o atendimento presencial não é permitido.

Outro ponto afetado pela reclassificação é o comércio. Na fase amarela, estabelecimentos estão autorizados a funcionar por 12 horas, mas não podem abrir antes das 6h ou fechar depois das 22h. Na laranja, o horário é limitado a 8 horas por dia, respeitando o intervalo entre as 6h e 20h. Já na fase vermelha, só funcionam os serviços considerados essenciais.

Com a reclassificação desta sexta-feira, a maioria da população do estado está em zonas classificadas como fase amarela, com 66% dos habitantes. Já na zona laranja estão 27% das pessoas do estado, e 8% nas zonas vermelhas.