EnglishPortugueseSpanish

Cada país possui sua própria língua de sinais. No Brasil utilizamos a Libras (língua brasileira de sinais) que, infelizmente, ainda é popular apenas para aqueles que têm necessidade de se comunicar através dela. Ela se tornou a segunda língua oficial do Brasil em 2002, porém, ainda é pouco usada e disseminada. Mas, a fim de ajudar na inclusão, bem como na comunicação daqueles que falam Libras com aqueles que não falam, existe o Icom, um aplicativo de tradução simultânea.

A plataforma de tradução que possui mais de 70 mil usuários e cerca de 150 intérpretes ganhou repercussão após um profissional da saúde postar no Twitter que um paciente surdo pediu que ele baixasse o aplicativo para facilitar a consulta.

publicidade

O relato trouxe à tona o debate sobre inclusão social no Brasil. Alguns usuários apontaram que a Libras deveria ser ensinada nas escolas do país, evitando o constrangimento dos deficientes auditivos que encontram dificuldades na comunicação em diversos momentos da vida porque a sociedade não foi devidamente preparada para lidar com diferenças.

O profissional da saúde que teve o post viralizado ainda lembrou que na universidade a aula de Libras era opcional, muito concorrida e possuía poucas vagas, o que dificultou a aprendizagem.

Como funciona o app de tradução Icom Libras

A ferramenta efetua chamadas de vídeo para conectar um intérprete de Libras para mediar a conversa entre o ouvinte e o surdo. A plataforma possui compatibilidade com todos os sistemas operacionais, podendo ser utilizada em tablets, notebooks, desktops e celulares Android ou iOS.

publicidade

Todas as chamadas de vídeo podem ser gravadas e armazenadas por um período pré-estipulado pelo usuário e, quando necessário, podem ser solicitadas ou acessadas pelo painel de gestão do aplicativo.

O Icom Libras funciona de maneira gratuita para pessoas físicas e possui parceria com algumas empresas que utilizam a ferramenta como uma maneira de aperfeiçoar e pluralizar o atendimento.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!